Translate

Compartilhe

https://www.facebook.com/deltan.dallagnol/videos/1384339188276453/

search este blog

  • Futuro Sorriso!

    Simião Célio posta vídeo para música Futuro Sorriso no YouTube

  • Reportando!

    6ª edição do AGORA SOMOS UM

  • Entrevista com Wallas Silva

    "Lutador de Muay Thai""

sexta-feira, 29 de janeiro de 2021

Concurso IBGE 2021 é autorizado com mais de 207 mil vagas para o Censo


 Grande notícia e novidade. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística foi autorizado a abrir o seu novo edital de concurso público (Concurso IBGE 2021). O documento autorizativo foi publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 29 de janeiro.

De acordo com o documento de autorização, estão previstos para o concurso do IBGE 2021, nada menos que três editais. Todas as autorizações da seleção foram dadas em uma única portaria.

O primeiro edital do concurso IBGE vai contar com mais de 207 mil vagas. As vagas serão para os mesmos cargos que foram oferecidos no último edital, divulgado em 2020, mas suspenso por conta da pandemia do novo coronavírus.

O novo documento de autorização, no entanto, conta com uma redução pequena de vagas, uma vez que o edital divulgado em 2020 contou com 208.695 vagas. Ou seja, o novo aval publicado em janeiro trouxe menos 1.675 vagas.

Além do grande edital com mais de 200 mil vagas, a portaria traz autorização para outros dois editais que serão publicados pelo IBGE em diferentes momentos, também visando a realização do Censo 2021.

Foi autorizado, ainda, um edital visando o preenchimento de 192 vagas, distribuídas entre os cargos de agente censitário de pesquisa por telefone – nível médio (180 oportunidades); e supervisor censitário de pesquisa e codificação – nível superior (12).

Por fim, o último edital conta com vagas para Codificador, com exigência de nível médio. Para o cargo foram autorizadas 120 vagas.

concurso IBGE 2021 vai contar, assim, com nada menos que 207.332 vagas no total. Veja a distribuição de vagas por cada cargo:

CargosVagasEscolaridadeRemuneraçãoEdital
Agente censitário municipal5.462Nível médioR$2.100 + R$458 (auxílio-alimentação) = R$2.558Previsão do 1º edital
Agente censitário supervisor22.676Nível médioR$1.700 + R$458 (auxílio-alimentação) = R$2.158Previsão do 1º edital
Recenseador180.557Nível fundamental*valor variável – a ver regiãoPrevisão do 1º edital
Agente Censitário de Pesquisas por Telefone180Nível médioa definirPrevisão do 2º edital
Supervisor Censitário de Pesquisas e Codificação12Nível superiora definirPrevisão do 2º edital
Codificador Censitário120Nível médioa definirPrevisão do 3º edital

Agora, com a nova autorização do concurso IBGE 2021, o novo processo de escolha para escolha da banca deve ser realizado. O Cebraspe é a grande favorita para organizar o edital com mais de 200 mil vagas, uma vez que em 2020 a banca já havia sido escolhida. Para os dois últimos editais, o processo de escolha da banca já está em andamento.

Concurso IBGE 2021

De acordo com a portaria autorizativa do concurso IBGE, os editais deverão ser publicado em até seis meses após a publicação da autorização, ou seja, até o fim de junho.

No entanto, a expectativa é que o primeiro edital de concurso IBGE seja publicado até março, assim como aconteceu no ano passado. Além disso, um outro fator que indica a publicação do edital em breve é o fato do Censo Demográfico ter previsão de começar em agosto.

Provas

O último edital divulgado em 2020 informou que as provas seriam publicadas em dois dias diferentes. Os exames seriam realizados nos 26 estados mais o Distrito Federal.

O edital permitia, inclusive, o candidato participar de vagas de outros estados ou municípios. Nesse caso, o candidato realizaria a prova em sua cidade/estado e, caso fosse aprovado, seria convocado para atuação na região de interesse.

Mesmo com a suspensão do concurso, é possível que o conteúdo e provas do concurso sejam mantidos. Desta forma, a avaliação pode contar com as seguintes disciplinas:

Agentes – 60 questões

  • Língua Portuguesa (dez);
  • Raciocínio Lógico Quantitativo (dez);
  • Ética no Serviço Público (cinco);
  • Noções de Administração/Situações Gerenciais (15); e
  • Conhecimentos técnicos (20).

Recenseador – 50 questões

  • Língua Portuguesa (dez);
  • Ética no Serviço Público (cinco);
  • Matemática (dez); e
  • Conhecimentos técnicos (25).

No Censo, todos os domicílios do país são visitados. Os recenseadores, com previsão de 180 mil vagas, coletam informações através de uma entrevista direta.

O contrato dos agentes terá duração de cinco meses. O recenseador, a princípio, terá missão de trabalhar por três meses.

concursos

quarta-feira, 27 de janeiro de 2021

Inep divulga hoje gabarito oficial do Enem 2020


 O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulga hoje (27) os gabaritos oficiais das provas objetivas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. Os participantes poderão conferir as respostas corretas do exame no site do Inep e no aplicativo do Enem. 

O Enem impresso foi aplicado nos dois últimos domingos, dias 17 e 24 de janeiro. Os participantes resolveram questões objetivas de matemática, ciências da natureza, ciências humanas e linguagens. Fizeram também a prova de redação, a única subjetiva do exame.

Mesmo com os gabaritos em mãos, não é possível saber a nota no exame. Isso porque o Enem é corrigido com base na chamada teoria de resposta ao item (TRI), que leva em consideração, entre outros fatores, a coerência de cada estudante na própria prova.

Ou seja, se ele acertar questões difíceis, é esperado que acerte também as fáceis. Se isso não acontecer, o sistema entende que pode ter sido por chute. O estudante, então, pontua menos que outro candidato que tenha acertado as mesmas questões difíceis, mas que tenha acertado também as fáceis. 

Notas finais

A previsão para a divulgação dos resultados finais é dia 29 de março. Nessa data os participantes saberão também quanto tiraram na redação. Mas, apenas depois da divulgação do resultado, em data ainda a ser definida, os candidatos terão acesso à correção detalhada da prova de redação

Ao todo, segundo o Inep, cerca de 2,5 milhões de candidatos fizeram as provas este ano, número que representa menos da metade dos participantes inscritos nas provas. O Enem 2020 terá ainda uma versão digital, que será aplicada nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro. 

As notas poderão ser usadas para acessar o ensino superior e participar de programas como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) - que oferece vagas em instituições públicas - Programa Universidade para Todos (ProUni) - que oferece bolsas de estudo em instituições privadas - e, Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), que oferece financiamento a condições mais vantajosas do que as de mercado. 

Logística

Após a aplicação do exame no último domingo (24), começou a chamada etapa de logística reversa. Nela, os chefes de sala conferem os cartões-resposta e as folhas de redação e de rascunho dos candidatos presentes e ausentes. Esse material é colocado em malotes que são enviados para as centrais de correção do consórcio aplicador.

Segundo o Inep, o processo é feito com escolta militar. Os veículos usados no transporte dos malotes são monitorados por satélite e contam com um sistema de segurança máxima da carga transportada. A realização do Enem, antes e após a aplicação, envolve o Exército, a Polícia Civil, Polícia Militar, Bombeiros, a Polícia Federal, as secretarias de Segurança e a Polícia Rodoviária Federal.

Quando recebe os malotes, o consórcio aplicador digitaliza os cartões com as respostas e as folhas de redação. Os arquivos digitalizados das redações são repassados às equipes responsáveis pela correção dos textos. O Inep explica que, para garantir isonomia na correção, as redações são enviadas aos mais de 9 mil corretores sem a identificação dos participantes.

A correção das provas objetivas é feita por meio de uma tecnologia de reconhecimento do cartão-resposta. O cálculo da nota, usando a TRI, é feito pelo consórcio aplicador e pelos pesquisadores do Inep, que também são responsáveis pela conferência e a solução de eventual discrepância.

Reaplicação 

O Enem ocorreu em meio à pandemia do novo coronavírus e, por isso, foi adotada uma série de medidas de segurança, como o uso obrigatório de máscaras. Os participantes que estivessem com sintomas de covid-19 ou outra doença infectocontagiosa não deveriam comparecer aos locais de prova. Esses estudantes poderão fazer o exame na data da reaplicação, nos dias 23 e 24 de fevereiro.

Para isso, aqueles que ainda não o fizeram têm até o dia 29 para solicitar a reaplicação na Página do Participante. Podem também pedir para participar da reaplicação os candidatos que foram prejudicados por questões logísticas, como falta de água ou luz e aqueles que foram impedidos de fazer o exame porque as salas estavam lotadas e era preciso garantir o distanciamento entre os participantes. Segundo o Inep, isso ocorreu em pelo menos 37 escolas de 11 cidades.

As provas foram canceladas no estado do Amazonas, em Rolim de Moura (RO) e em Espigão D'Oeste (RO) por causa da pandemia. Esses estudantes também deverão fazer o exame na data da reaplicação. Eles não precisarão solicitar a participação. Segundo o Ministério da Educação, foram cerca de 20 ações judiciais em todo o país contrárias à realização do exame.

AgênciaBrasil

Bolsonaro apela para caminhoneiro não realizar greve e avalia medidas no diesel

 

O presidente da República, Jair Bolsonaro, fez nesta quarta-feira um apelo aos caminhoneiros para que desistam da paralisação da categoria, programada para a semana que vem. Ele confirmou a intenção do governo de reduzir tributos sobre o diesel para aliviar a pressão do reajuste do combustível sobre o bolso dos caminhoneiros, mas ressaltou que “não é uma conta fácil de ser feita”. Cada centavo de redução no PIS/Cofins sobre o diesel teria impacto de R$ 800 milhões nos cofres públicos. “Reconhecemos o valor dos caminhoneiros para a economia, apelamos para eles que não façam greve, que todos nós vamos perder”, pediu o presidente.

Bolsonaro esteve nesta quarta com o ministro da Economia, Paulo Guedes, na sede da pasta. A reunião não estava na agenda oficial de nenhum deles. No encontro, um dos assuntos foi justamente a possibilidade de compensar os caminhoneiros pelo aumento no preço do diesel.

“Estamos estudando medidas. Agora não tenho como dar uma resposta de como diminuir o impacto, na verdade foram R$ 0,09 (de aumento) no preço do diesel (na refinaria). Para cada centavo no preço do diesel que por ventura nós queremos diminuir, no caso o PIS/Cofins, equivale a buscarmos em algum outro local R$ 800 milhões. Então não é uma conta fácil de ser feita”, afirmou o presidente.

Como mostrou o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), técnicos ressaltam que o corte no PIS/Cofins só vai adiante se houver compensação, ou seja, elevação de outro tributo ou corte de subsídio. As opções ainda estão sendo analisadas pela área econômica. Há quem seja contra a medida por considerar que resolve a questão apenas no curtíssimo prazo, sem afastar risco de novos reajustes nos preços.

Bolsonaro disse que a Petrobras dá reajustes conforme o preço do petróleo no mercado internacional e a cotação do dólar. “Ontem tivemos boa notícia, dólar baixou 20 centavos”, afirmou.

Istoé

Padres e pastores pedem impeachment de Bolsonaro: “Usa nome de Deus de forma desonesta”


Um pedido de impeachment assinado por mais de 380 lideranças da igreja católica e de diversas denominações evangélicas foi apresentado na tarde desta terça-feira (26) na Câmara dos Deputados. A articulação surgiu a partir de diversos grupos religiosos e o objeto central do pedido é a ação do governo

Um dos signatários do pedido, o monge menonita Marcelo Barros - teólogo ligado à Teologia da Libertação - afirmou que Jair Bolsonaro, desde sua campanha, tem se beneficiado da divulgação de notícias falsas e da “utilização absolutamente desonesta da religião, de Deus e da Fé”.

Um dos gritos dessa força que trouxe o atual presidente ao poder era “Deus acima de todos”. Muitos religiosos e religiosas das mais diversas religiões precisavam vir a público para dizer que não estamos de acordo com esta instrumentalização da religião”, disse. 

“Não podemos nos colocar nesta mesma fileira de pastores padres e até cardeais católicos que apoiam o pior, que foram contra a democracia, porque no segundo das eleições [de 2018] não se tratava mais de um partido contra outro; era a democracia, mesmo problemática que temos, ou a barbárie”, afirmou.

Barros disse ainda que a ação do governo diante da pandemia, que incentivou ações que levaram pessoas à morte, fez crescer ainda mais a articulação de religiosos que sentiram a necessidade de agir. 

“Jesus não assinou contrato de exclusividade com nenhum padre, cardeal ou pastor”, afirmou.

CongressoemFoco

Veja a íntegra do pedido

Brasil ultrapassa marca de 1 milhão de vacinados contra Covid-19


 SÃO PAULO, 27 JAN (ANSA) – O Brasil ultrapassou a marca de 1 milhão de pessoas vacinadas contra a Covid-19 nesta terça-feira (26), conforme dados divulgados pelo portal Covid-19 no Brasil (coronavirusbra1.github.io/).

Às 8h desta quarta-feira (27), eram exatamente 1.045.746 os imunizados em todo o país. Estado mais populoso, São Paulo é o que mais vacinou contra o coronavírus Sars-CoV-2, com 198.021.

Na sequência, aparecem Rio de Janeiro (134.888), Bahia (101.446) e Rio Grande do Sul (97.121).

Istoé

sábado, 23 de janeiro de 2021

Presidente do Inep garante reaplicação do Enem para barrados: “Não vamos exigir provas”

 

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, afirmou, em entrevista ao Metrópoles, que os estudantes barrados durante o primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no domingo (17/1), poderão fazer os testes nos dias 23 e 24 de fevereiro.

“A gente não vai exigir do participante uma prova [de que ele foi barrado]. Basta ele entrar na página, na internet, e fazer a solicitação. Vamos comparar com as informações registradas na ata da sala para conceder a reaplicação. O participante não vai ser prejudicado, ele não precisa ter um documento, um comprovante, nada”, afirmou (confira a partir de 16′).

De acordo com o presidente do Inep, todos os incidentes logísticos serão reportados em atas preenchidas pelos responsáveis pela aplicação das provas. “Serão 201 mil atas de 201 mil salas de aplicação”, disse. De acordo com Lopes, os documentos serão analisados a fim de apurar o que ocorreu para estudantes inscritos terem sido impedidos de fazer o exame por não haver cadeiras suficientes – dentro das regras de distanciamento com o objetivo de evitar a disseminação da Covid-19 – nos locais de prova. “A posição final e oficial só será definida após a leitura das atas.”

“Durante a aplicação das provas, em contato com os coordenadores, foram reportadas 11 situações em que isso teria acontecido. Estamos apurando se isso aconteceu em mais lugares”, explicou. As solicitações para ter acesso à reaplicação da prova poderão ser feitas a partir do dia 25 de janeiro. “Essas pessoas não perderam o Enem 2020”, garantiu o presidente do Inep.

Além dos jovens barrados, farão as provas na data de reaplicação os estudantes do estado do Amazonas – onde uma decisão judicial impediu a realização do exame – e os inscritos contaminados ou com sintomas de Covid-19. De acordo com o presidente do Inep, 8.180 alunos já relataram não terem comparecido aos locais de prova no último domingo por estarem com a doença.

Aglomerações

O presidente do Inep afirmou que, apesar das cenas de aglomeração de estudantes dentro e fora dos locais de prova no domingo, os protocolos de segurança serão mantidos. “O planejamento segue o mesmo. A abertura dos portões permanece com meia hora de antecedência, porque as provas só são distribuídas no próprio dia”, disse.

“Nós entramos em contato com as autoridades locais, com as forças de segurança, para que ajudassem a dispersar as pessoas antes da abertura [dos portões]. Mas são seres humanos. A gente solicita, a gente orienta, a gente pede a compreensão das pessoas neste momento de pandemia”, afirmou.

Metropole


sexta-feira, 22 de janeiro de 2021

Projeto que retoma auxílio emergencial de R$ 600 até abril é protocolado


O Projeto de Lei 5650/20, de autoria do deputado Chiquinho Brazão (Avante-RJ), que prorroga o pagamento do auxílio emergencial, com valor de R$ 600, até abril deste ano, tramita na Câmara dos Deputados.

O texto argumenta que “caso o auxílio não tivesse sido oferecido desde abril/2020, o índice de pobreza teria saltado para 36% durante a pandemia”.

O documento acrescenta ainda que o índice de pobreza da população caiu de 23%, em maio, para 21%, em outubro, segundo dados do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IESP-UERJ).

Pago desde abril de 2020, sendo as cinco primeiras parcelas de R$ 600 e as quatro últimas de R$ 300, o auxílio emergencial acabou em 31 de dezembro do ano passado.

Em entrevista à Agência Câmara, Brazão reafirmou a importância do auxílio para que as famílias não estivessem em uma situação ainda pior durante a pandemia. “Ainda que de forma temporária, o benefício contribuiu para reduzir o índice de pobreza da população e para manter a atividade econômica”, disse Brazão.

“Além da queda de renda da população, o fim do benefício vai afetar a arrecadação de estados e municípios e os pequenos comércios locais”, acrescentou.

Confira o Projeto de Lei na íntegra neste link. 

Istoé

quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

Inscrições para o exame prorrogadas até 25 de janeiro


 As inscrições do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) 2020 foram prorrogadas. Agora, os interessados podem realizar a inscrição pelo sistema do Encceja até as 23h59 do dia 25 de janeiro. A participação é voluntária, gratuita (para quem não faltou à última edição) e destinada a jovens e adultos que não concluíram os estudos na idade apropriada, desde que tenham, no mínimo, 15 anos completos para o ensino fundamental e 18 anos completos para o ensino médio. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) aplicará o Encceja 2020 no dia 25 de abril, em todos os estados e no Distrito Federal. 

Inscritos que não justificaram a ausência no Encceja 2019 ou tiveram a justificativa reprovada deverão ressarcir ao Inep o valor de R$ 40, por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU), até o dia 27 de janeiro. Nesses casos, a inscrição no Encceja 2020 será confirmada somente mediante o pagamento da taxa. A GRU poderá ser paga em qualquer banco, casa lotérica ou agência dos Correios, obedecendo aos critérios estabelecidos. 

Acesso – Após realizar a inscrição, para acessar a Página do Participante, o inscrito deve, obrigatoriamente, cadastrar-se no portal do Governo Federal, no endereço eletrônico acesso.gov.br. O login e a senha únicos são necessários para acompanhar a situação da inscrição. O cadastro no portal gov.br garante maior segurança e transparência nos acessos aos sistemas. O procedimento faz parte da unificação de todos os serviços digitais dos órgãos públicos, alinhado ao Plano de Transformação Digital do Governo Federal. Com isso, é necessário se cadastrar somente uma vez para ter acesso liberado a todos os serviços. 

Encceja –  O exame é realizado pelo Inep, desde 2002, em colaboração com as secretarias estaduais e municipais de Educação. A emissão do certificado e da declaração de proficiência é responsabilidade das secretarias de Educação e dos institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia que firmam termo de adesão ao Encceja.

Acesse a retificação do edital

Confira toda a legislação referente ao Encceja

Gov.br


Com tornozeleira, Flordelis reaparece em ato em apoio a Arthur Lira no Rio


 Após um longo período ausente de solenidades e atos políticos, a deputada federal Flordelis (PSD) foi quem mais chamou atenção entre os 22 parlamentares da bancada do Rio de Janeiro na Câmara dos Deputados que compareceram ao ato em apoio à candidatura de Arthur Lira (PP-AL) para a presidência da Casa Legislativa.

Acusada pelo MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) de ser a mentora do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, ela não falou com a imprensa na chegada e nem na saída da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), onde o evento foi realizado. 

Ela chegou ao local usando tornozeleira eletrônica —a parlamentar segue monitorada e não foi detida por ter imunidade prisional, já que é deputada.

Nos corredores e no plenário da Alerj, deputados evitaram registros ao lado dela. Mesmo assim, Flordelis cumprimentou Lira e deputados estaduais e federais que se aglomeravam em volta do candidato apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro à Presidência da Câmara. Na hora dos pronunciamentos —que foram capitaneados pelo petista André Ceciliano, que preside a Alerj—, Flordelis não foi chamada para subir ao púlpito do plenário.

Alguns minutos depois, no entanto, ela se juntou timidamente aos demais parlamentares, ao fundo do grupo. O evento foi fechado e a presença de jornalistas não foi permitida. Funcionários da Alerj, no entanto, não deixaram de fazer registros dela, enquanto esteve no local.

Ontem, a Procuradoria de Justiça deu parecer favorável para afastar a deputada do cargo de parlamentar enquanto durar a primeira fase do processo criminal. A decisão agora cabe aos desembargadores da 2ª Câmara Criminal. Flordelis nega as acusações.

Petistas e bolsonaristas posam ao lado de Lira

A reunião de Lira com a bancada do Rio fez parte da rodada de encontros que ele vem tendo com lideranças de vários estados. Deputados estaduais e federais posaram para fotos com o candidato de Bolsonaro para a sucessão de Rodrigo Maia (DEM).

Do petista André Ceciliano, que preside a Alerj, ao bolsonarista Luiz Lima (PSL), todos fizeram questão de posar ao lado de Lira e estreitar as relações.

Oficialmente, a agenda do governo fluminense diz que Lira recebeu as demandas de políticos do Rio. Nos bastidores, no entanto, comenta-se que a aproximação entre ele e Castro faz parte da política estabelecida entre o governador em exercício e membros do Palácio do Planalto.

Uma negativa para o encontro, portanto, poderia causar desagrado a Bolsonaro.

UOL

Nova prorrogação do Auxílio Emergencial em 2021


O deputado federal Baleia Rossi (MDB-SP) garantiu que o ministro da Economia, Paulo Guedes, deverá propor novas parcelas do Auxílio Emergencial para 2021, segundo apontamento do jornal O Estado de S. Paulo nesta última terça-feira (19).

Além da garantia por parte de Baleia Rossi, o deputado federal Arthur Lira (PP-AL) também sinalizou a possibilidade da volta do auxílio. Os comentários a cerca do auxílio emergencial são favoráveis com relação a uma nova prorrogação do benefício emergencial.

Ainda nesta segunda-feira (18), o deputado Arthur Lira mencionou a possibilidade de uma prorrogação do Auxílio Emergencial por ao menos dois meses, caso seja respeitado o teto de gastos públicos, mas que para isso, primeiro o Orçamento precisa ser aprovado após Eleição na câmara prevista para o dia 1º de fevereiro.

Por fim, de acordo com Lira, será necessário elaborar uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) emergencial, que deve apresentar diversas medidas de ajustes para custear a volta do auxílio. Lira ainda disse que  “Penso que, com Orçamento [aprovado], dependendo do valor e do prazo [do benefício] e respeitando o teto de gastos, tenhamos possibilidade de fazer um auxílio, até que se vote um novo programa permanente [de renda mínima, como o Bolsa Família]”.

“Para criar um programa novo, para institucionalizar um programa inclusivo, nós temos de discutir e aprovar a PEC emergencial, para que a gente reduza despesas e faça um orçamento mais flexível e, na sequência, vote as reformas administrativa e tributária”, afirmou Lira.

jornalcontabil

sexta-feira, 15 de janeiro de 2021

IGREJA DEUS É AMOR DISPONIBILIZA CILINDROS DE OXIGÊNIO PARA AJUDAR A SOCORRER MANAUS

 

Léia Miranda, uma das líderes da instituição, disse nesta quinta-feira (15/01), que a igreja Deus é Amor está em contato com as autoridades locais em Manaus para enviar ajuda a todos que estão sofrendo com essa terrível crise da Covid-19.

“A irmã Léia Miranda já falou por telefone com autoridades da área de secretaria da saúde e estamos aguardando a listagem de itens que os hospitais estão precisando com mais urgência”, disse em um comunicado.

Segundo a Igreja, a instituição religiosa possui orçamentos, provenientes dos dízimos e ofertas dos fiéis, para a compra de cilindros de oxigênio, insumo que está em falta no estado amazonense. Além disso, a Igreja sinalizou que além da compra dos insumos, levará os produtos até os locais que as autoridades indicarem.

“Não estamos de braços cruzados. Estamos despendendo todo esforço para ajudar à população que tanto precisa de socorro nesse momento crítico”, disse.

portalconquistagospel.com.br


“Você que contribui com suas ofertas de amor, considere – se participante disso. Você que já ora pelo trabalho da Obra Beneficente da nossa Igreja, intensifique as orações. Toda ajuda é super bem vinda”! E vamos com fé”, finalizou a líder religiosa.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2021

Whindersson Nunes faz doação de oxigênio para Manaus e cobra outros famosos

 

Diversos pacientes internados com Covid-19 em Manaus estão morrendo pela falta de oxigênio. O humorista Whindersson Nunes anunciou no Twitter nesta quinta-feira (14) a doação de 20 cilindros do insumo para o estado, e aproveitou para cobrar outros famosos a fazerem o mesmo.

“Providenciando 20 cilindros de 50L de oxigênio pra distribuir nas unidades mais urgentes em Manaus! Alô meus amigos artistas! Na hora de fazer show é tão bom quando o público nos recebe com carinho né, vamos retribuir????”, escreveu o comediante.

Quem já confirmou que também fará a doação foi Luciano Huck, que se prontificou e respondeu Whindersson.


Istoégente 

PARÁ | Auxílio emergencial’ de R$ 450 é APROVADO durante a pandemia.


‘Auxílio emergencial’ de R$ 450 é APROVADO durante a pandemia. No Estado do Pará, a Prefeitura de Belém anunciou a criação do novo projeto de renda básica com valor de até R$450. O projeto é denominado de “Bora Belém”, cuja iniciativa terá como público-alvo as famílias belenenses em situação de vulnerabilidade social.

Segundo o Governo, serão redistribuídos nada menos que R$ 30 milhões para os moradores que se encontram em vulnerabilidade social. Quem está inscrito no Bolsa Família receberá um reajuste que vai aumentar o valor do benefício até o teto pago pelo programa.

A ação será implementada ainda no primeiro semestre de 2021. A medida foi possível após a parceira entre a Fundação Papa João XXIII (Funpapa) e a prefeitura municipal.

Bolsa Família com valor maior

A proposta já foi aprovada pela Câmara Municipal no dia 08 de janeiro. A expectativa é que aconteça uma triagem no cadastro dos beneficiários do Bolsa Família para que os contemplados do aumento sejam realmente os mais vulneráveis. A medida recebeu o aval do prefeito Edmilson Rodrigues (PSOL).

“Um governo de esquerda tem a obrigação de combater a fome. É preciso haver transferência de renda”, disse Rodrigues. A meta é oferecer um valor de até R$ 450 para uma maior quantidade possível de pessoas. Contudo, o valor final ainda deve ser regulamentado.

De acordo com informações do Município, o processo de regulamentação da lei, após ser avaliada pelo Conselho Municipal de Assistência Social, pontuará todas as exigências para inclusão dos cidadãos no programa. As despesas serão administradas pelo Fundo de Assistência Social (FMAS), com investimentos do próprio município e com repasses do governo estadual.

“As despesas com benefícios eventuais serão previstas, anualmente, na Lei Orçamentária Anual do Município (LOA), sendo possível remanejamento de verbas para atendimento da política assistencial que forem necessárias para viabilizar a implementação dos benefícios previstos nesta lei, inclusive, em face de eventual urgência decorrente de algum evento com grande impacto social”, diz o texto.

Prazo para implementação

A expectativa é que o projeto seja implementado ainda no primeiro semestre. A inclusão dos segurados acontecerá por meio de informes enviados no Cadastro Único.

Os beneficiários devem estar com seus dados 100% atualizados para não acontecer imprevistos no recebimento do benefício.

noticiasconcursos