Translate

Compartilhe

https://www.facebook.com/deltan.dallagnol/videos/1384339188276453/

search este blog

  • Futuro Sorriso!

    Simião Célio posta vídeo para música Futuro Sorriso no YouTube

  • Reportando!

    6ª edição do AGORA SOMOS UM

  • Entrevista com Wallas Silva

    "Lutador de Muay Thai""

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Igreja Católica identifica 286 sacerdotes que abusaram de crianças nos EUA

Quinze dioceses do estado do Texas revelaram os nomes dos religiosos que supostamente abusaram de menores.

Líderes da Igreja Católica nos Estados Unidos identificaram nesta quinta-feira (31) 286 sacerdotes e outros funcionários eclesiásticos que supostamente abusaram sexualmente de menores de idade ao longo das últimas décadas.

Quinze dioceses do estado do Texas, incluindo as de Austin, San Antonio, Dallas e Houston, revelaram os nomes dos religiosos que supostamente abusaram de crianças e adolescentes, no marco de uma campanha iniciada em agosto de 2018, quando uma corte da Pensilvânia tornou públicos os casos de 300 sacerdotes que teriam cometido os mesmos crimes.

Desde aquele mês, cerca de 50 dioceses de todo os Estados Unidos publicaram listas com nomes de mais de 1.200 padres acusados de abuso sexual a menores. Veja

Ministra Rosa Weber e demais autoridades assinam digitalmente e lacram softwares da urna eletrônica

Os programas serão utilizados a partir de março deste ano nas eleições suplementares que ocorrerão em alguns municípios do país 

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, participou, nesta quinta-feira (31), do encerramento da Cerimônia de Lacração e Assinatura Digital dos Sistemas Eleitorais que serão utilizados nas eleições suplementares que ocorrerão em alguns municípios a partir de março deste ano.

A cerimônia vinha ocorrendo desde a última terça-feira (29). Ao longo desses três dias, os programas que compõem o sistema eletrônico de votação foram compilados diante de representantes de partidos políticos, de órgãos públicos e demais entidades da sociedade civil que, em cumprimento à Resolução TSE nº 23.550/2017, que normatiza a cerimônia, foram convidadas a comparecer. Dentre as instituições legitimadas para acompanhar o trabalho estão a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal (STF), o Departamento de Polícia Federal, as universidades federais e a Sociedade Brasileira de Computação (SBC).

A Cerimônia de Lacração e Assinatura Digital dos Sistemas Eleitorais tem o propósito de dar transparência e fortalecer a segurança do processo eleitoral, uma vez que as instituições que dela participam têm assegurado, para fins de fiscalização e auditoria, o acesso antecipado aos programas de computador desenvolvidos pelo TSE para uso nas eleições.

Ao abrir os trabalhos, a presidente do TSE ressaltou a importância do evento para a confiabilidade do sistema eletrônico de votação que é adotado no Brasil. “Este é um procedimento fundamental para a segurança do processo eleitoral como um todo, na medida em que atesta a autoria e a integridade dos programas, funcionando como uma espécie de impressão digital que permite a sua conferência, fiscalização e, sobretudo, auditagem”, disse Rosa Weber.

A ministra lembrou que a assinatura digital e a lacração dos programas são apenas parte de um amplo conjunto de procedimentos de auditoria e aferição de segurança das urnas desenvolvido pela Secretaria de Tecnologia da Informação (STI) do TSE. O objetivo é assegurar que os softwares utilizados na captação e apuração dos votos sejam dotados dos mais modernos meios de segurança disponíveis atualmente. “Trata-se de um mecanismo que evidencia o nosso compromisso com a transparência sobre toda a estrutura que envolve o processo de votação e apuração e confere confiabilidade ao sigilo do voto e à segurança do resultado das eleições”, concluiu.

Lacração de programas
O secretário da STI, Giuseppe Dutra Janino, explicou que a lacração consiste num procedimento matemático que confere uma blindagem em todo o conjunto de sistemas, conferindo-lhes assim dois atributos: a autoria do TSE e a integridade. Assim, tem-se a certeza de que não houve nenhuma adulteração dos programas que foram desenvolvidos pela Justiça Eleitoral. Todos os mais de 120 sistemas utilizados no processo eleitoral brasileiro são desenvolvidos pelos analistas da STI e, após concluídos, são lacrados.

Antes dessa lacração, a integridade e a funcionalidade dos programas são verificadas. O objetivo é conferir ainda mais transparência e credibilidade ao sistema eletrônico de votação, atendendo às exigências quanto à segurança jurídica que as urnas devem conferir às eleições, tornando-as absolutamente invulneráveis a qualquer interferência.

Os sistemas, após a lacração, só podem ser ativados por meio de senhas geradas pelo TSE de forma personalizada e controlada, e distribuídas para todo o país. No dia da votação, por exemplo, as próprias urnas eletrônicas verificam a assinatura digital ao serem ligadas, não havendo assim a possibilidade de que um software que não seja de autoria do TSE, ou que tenha sido adulterado, possa funcionar.

A Cerimônia
Após a verificação dos programas do sistema eletrônico de votação pelos representantes das entidades participantes da cerimônia, os programas são assinados digitalmente por eles. Nesta quinta-feira, além da presidente do TSE e do vice-procurador-geral Eleitoral, Humberto Jacques, também assinaram os programas o delegado da Polícia Federal Maurício Valeixo e o secretário-geral da Seccional do Distrito Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB),  Márcio de Sousa Oliveira.

Uma vez registradas as assinaturas digitais, os programas foram gravados em DVDs que, por sua vez, puderam ser assinados fisicamente por todas as autoridades presentes. Os estojos desses DVDs foram então lacrados e guardados em um envelope que também foi lacrado. Ao fim da cerimônia, a ministra Rosa Weber encarregou-se de levar pessoalmente o envelope à sala-cofre do TSE.

Eleições suplementares

No mês de março, cinco municípios terão eleições suplementares: Macaubal, Lagoinha e Cajamar, no estado de São Paulo; Cabedelo, no estado da Paraíba; e Piên, no Paraná. O calendário desses pleitos está disponível no Portal do TSE e pode ser atualizado a qualquer momento a partir de novas decisões de juízes eleitorais de todo o país que determinem novas eleições.
RG/RR

Renam Calheiros está na lista de prediletos de Bolsonaro para presidência do senado?

Uma nota divulgada no Twitter, blog do Noblat, traz uma afirmativa em que Bolsonaro faz contato com Renam Calheiros e o parabeniza por sua escolha para candidato do PMDB a presidente do senado. Uma afirmativa dada pela assessoria de Renam. Em forma de ironia Noblat trata a questão como a ''nova política'' a todo vapor.
A publicação repercutiu nas redes sociais, e apoiadores contestaram a publicação.

Alexandre Frota também postou em seu Twitter a matéria sobre a questão, publicada pelo jornal o globo, trazendo a seguinte indagação: e agora a direita xiita vai gritar? ou vai bater palmas para o Jair?



Temporal destrói templo e fiéis fazem culto na chuva: “A Igreja somos nós”

Uma tempestade destruiu parte do templo de uma igreja no litoral paulista, mas o incidente não limitou as atividades da congregação, já que os fiéis se reuniram mesmo com a interdição do templo e realizaram o culto na chuva.

A igreja Comunidade Apostólica Árvore da Vida, em Praia Grande (cidade vizinha a Santos), teve parte do telhado arrancado e paredes danificadas com uma forte chuva com ventos que atingiu a região. Até um portão de metal que fechava a frente do imóvel foi arrancado pela ventania.

Além disso, o temporal quebrou ventiladores, caixas de som, microfones, projetor de imagem e grande parte da iluminação do templo. O pastor Wellington Souza, responsável pela igreja, comentou o episódio afirmando que não se pode deixar abater por adversidades como essa.

“A primeira sensação é de tristeza, muita tristeza, choro entalado. Como pastor, a gente tem que engolir o choro, para poder ser forte e fortalecer os outros. Nós não temos a oportunidade de chorar a nossa dor”, desabafou o pastor, em entrevista ao portal A Tribuna. No momento do incidente, havia só uma pessoa no templo, que não sofreu ferimentos.

O pastor estava no trabalho quando foi informado que o templo tinha sofrido danos severos, mas se lembrou que a igreja havia realizado uma campanha recentemente com o lema “Depois da Tempestade”, quando foram pregadas mensagens ao longo de sete semanas sobre situações positivas que decorrem de adversidades.

“Isso trouxe conforto ao meu coração. Eu saí de Santos, fui à igreja, o pessoal estava muito entristecido, todos chorando, me abraçando e me dando palavras de conforto. Juntei as pessoas ali na frente da igreja mesmo e tentei consolá-las, dizendo que tudo ia ficar bem”, relatou.

Essa reunião do lado de fora da igreja encorajou os fiéis a realizarem o culto ali mesmo, numa rua lateral ao templo: “Estamos realizando os cultos debaixo de chuva mesmo. As paredes do templo foram danificadas, o telhado foi destruído, mas a igreja está intacta, porque a igreja somos nós mesmos. Então, nós estávamos lá, como igreja do lado de fora, sem teto, mas muito felizes adorando ao nosso Deus”, disse.
O pastor conta que as pessoas estão mais motivadas do que entristecidas: “Essas destruições têm a força de ativar a solidariedade das pessoas. Estávamos lá com alegria, glorificamos a Deus por tudo, por ninguém ter se ferido. Estamos buscando força para nos reerguermos novamente”, comentou.

“Não temos muito o que fazer”, disse o pastor. “Os danos foram muito altos, e a igreja não possui fundos para arcar com o prejuízo. Precisamos de mão de obra especializada, pois o teto da igreja é alto, e todos os equipamentos precisam ser substituídos”, acrescentou.

Enquanto isso, a igreja vai se reunindo do lado de fora mesmo, com apoio da comunidade local e dos fiéis, mesmo que seja um culto na chuva: “É bonito de ver, porque são pessoas que não têm tantas posses, são trabalhadores de origem humilde, mas que se dispõem a oferecer o pouco que têm pra ajudar”.

A expectativa é que, depois que a igreja conseguir reconstruir o templo, os contratempos não tenham a menor importância: “Apesar da dor de ver tudo se perder, eu creio e acredito que as coisas vão ficar mais bonitas depois de reconstruir. A igreja precisa ser resiliente, porque por problemas sempre passaremos, e dificuldades sempre teremos, Mas, é como nos comportamos em meio às dificuldades que determina quem somos e em quem confiamos”.

PSOL anuncia que processará Malafaia e filhos de Bolsonaro por “mentiras” contra Wyllys

O PSOL anunciou que irá processar o pastor Silas Malafaia por supostamente difundir mentiras contra a legenda e o ex-deputado federal Jean Wyllys nas redes sociais. Além do líder evangélico, estão na mira do partido o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL), o vereador carioca Carlos Bolsonaro (PSL) e o cantor Lobão.

Juliano Medeiros, presidente nacional do PSOL, afirmou na última terça-feira, 29 de janeiro, que o partido vai à Justiça contra essas figuras formadoras de opinião. “Quem inventar mentira contra a gente pode preparar o bolso porque vamos processar”, disse o psolista, sem explicar quais seriam as mentiras que teriam sido inventadas contra o ex-deputado, que protocolou a renúncia no mesmo dia.

A fala do presidente do PSOL aconteceu durante um ato em defesa de Jean Wyllys realizado na noite da terça, na Faculdade de Direito da USP, no Largo São Francisco, no centro histórico de São Paulo.
Participaram do evento os candidatos derrotados à presidência Guilherme Boulos (PSOL) e Fernando Haddad (PT), a deputada estadual Manuela d’Ávila (PCdoB-RS), o cartunista Laerte, o cantor Criolo e o escritor Fernando Morais, além de ativistas da causa LGBT.

De acordo com informações do jornal O Estado de S. Paulo, durante o ato foram feitos discursos contra o governo Jair Bolsonaro, pedidos de punição aos assassinos da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e de libertação do ex-presidente Lula. “Estamos aqui para dar um recado: eles podem muito mas não podem tudo”, disse Medeiros.

Houve uma confusão durante o evento, com agressões ao deputado estadual eleito Arthur do Val (DEM-SP), do canal Mamãe Falei no YouTube. Ele e quatro aliados foram expulsos do local aos chutes, empurrões e palavrões enquanto gravava vídeos.

A Polícia Militar foi acionada e respondeu ao tumulto, enviando viaturas e aproximadamente 20 policiais ao local. Segundo o tenente Martins, a PM foi acionada via 190 para atender a solicitação de uma pessoa que se dizia impedida de transitar em espaço público, já que os manifestantes haviam fechado uma rua próxima à Faculdade de Direito da USP: “Enquanto houver risco à integridade física de alguém, qualquer cidadão, a PM estará à disposição”, disse o policial.

Bancada feminina na Câmara será composta por 77 deputadas na nova legislatura

Número representa 15% das cadeiras da Casa, um aumento de 50% em relação à legislatura anterior. Percentual, no entanto, ainda está muito abaixo da média de mulheres parlamentares em outros países latino-americanos

A bancada feminina na Câmara dos Deputados será composta por 77 mulheres na nova legislatura (2019-2023) – o que representa 15% das cadeiras. Na composição anterior, a bancada ocupava 51 cadeiras (10% do total). Entre as mulheres que tomarão posse no dia 1º de fevereiro, 43 ocuparão o cargo de deputada federal pela primeira vez.

Maranhão, Sergipe e Amazonas não elegeram nenhuma mulher em 2018. O Distrito Federal, que elegeu 5 mulheres em uma bancada composta por 8 deputados, será proporcionalmente o ente da Federação com mais deputadas. Em termos absolutos, o estado com maior número de deputadas é São Paulo, com 11 mulheres na bancada de 70 deputados.

Entre as deputadas novatas, está Joênia Wapichana (Rede-RR), que será a primeira mulher indígena a ocupar o cargo de deputada federal no País. Por sua vez, a deputada Luiza Erundina (Psol-SP) é a veterana na nova composição da Câmara. A parlamentar, que tem 84 anos, iniciará seu sexto mandato consecutivo.


Pauta
A nova bancada feminina eleita é diversa em termos ideológicos e partidários. Por exemplo, entre as deputadas, 9 são do PSL – partido do presidente Jair Bolsonaro – e 10 são do PT – legenda de oposição.

A deputada Carmen Zanotto (PPS-SC), que iniciará seu segundo mandato, disse acreditar que, respeitada a divergência de pensamento na bancada, a pauta mais importante deve ser a luta para redução da violência contra a mulher. “Não dá para a gente aceitar um país em que uma mulher morre a cada uma hora e meia apenas pelo fato de ser mulher.”

Decisão do TSE
Zanotto considera o crescimento da bancada importante, mas aquém do desejado. “Ainda é muito pequeno perto do que esperávamos”, avaliou.

A parlamentar atribui parte desse crescimento à decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de maio de 2018, que garantiu nas eleições de 2018 a aplicação de no mínimo 30% dos recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha e do tempo de propaganda gratuita no rádio e na TV para as candidaturas de mulheres. “Isso nos deu condições de disputar as eleições em pé de igualdade”, observou.

O percentual de mulheres concorrendo ao cargo de deputada federal nas últimas eleições foi de 31% do total de candidaturas, percentual semelhante ao de 2014. Esse número é pouco superior ao número de candidaturas femininas exigido pela Lei das Eleições (9.504/97), que é de 30% do total.

Ranking
Com 15% de mulheres na Câmara dos Deputados, o Brasil continuará bem abaixo da média na América Latina. Nos países latino-americanos e do Caribe, a média do número de mulheres parlamentares nas Câmaras de Deputados ou Câmaras Únicas é de 28,8%.

Conforme levantamento de 2017 feito pela ONU Mulheres em parceria com a União Interparlamentar (UIP), o Brasil ocupava somente a 154ª posição em um ranking de 174 países sobre de participação de mulheres no Parlamento. Confira a lista das representantes: 'Agência Câmara Notícias'

Professor vê quebra de hegemonia católica no Brasil por evangélicos como risco ao Estado laico

A ascensão das forças políticas oriundas do segmento evangélico no Brasil – em franca expansão desde o início dos anos 2000 – é um fator importante para a compreensão do movimento que resultou na eleição de Jair Bolsonaro. Porém, na visão do professor Roberto Romano, o crescimento dos evangélicos é uma ameaça ao Estado laico.

Romano é professor de Ética e Filosofia do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), e produziu um artigo fazendo associação da presença evangélica na política à dominação católica no Brasil nos séculos em que o país foi colônia de Portugal e também durante a fase do Império, quando o catolicismo era a religião oficial, embora se permitisse a adesão a outras crenças.

“Com Bolsonaro quebra-se o elo entre ordem eclesial e sociedade civil. Desde 1500 o catolicismo teve hegemonia nos assuntos do Estado. Ainda agora majoritário, ele foi decisivo no controle ético e político do Brasil. A partir do século 20 sua importância diminui e hoje ele enfrenta movimentos evangélicos que aplicam, para se expandir, estratégias do moderno marketing“, contextualizou o professor.

Segundo Romano, “nossa terra não gerou a República sonhada pelos que, desde a colônia, lutam por um país livre e laico”. Com a chegada de Bolsonaro à presidência, o professor entende que “sai o mando teológico-político católico, igual pretensão protestante bate às portas”.

Indicando apreço ao secularismo, o professor diz que “desde o Renascimento a Igreja [Católica] se coloca contra os regimes de liberdade e democracia”, e sugere que os evangélicos seriam atores com iguais pretensões. “Ao reagir à Reforma [Protestante] ela definiu uma pauta contra o âmbito secular”, acrescenta o professor, que lista, em seu artigo, diversas iniciativas de oposição eclesiástica à “modernidade e ao liberalismo”.

“No Brasil, Rui Barbosa luta em prol do Estado laico […] desenvolve as bases jurídicas que separam os campos religioso e político”, recapitula Romano, referindo-se à atuação do jurista nos anos que precederam Constituição de 1891, que instituiu a conceito de laicidade ao Estado brasileiro, dois anos depois do golpe militar que derrubou o Império e instituiu a República.

O professor – autor do livro Razões de Estado e outros estados da Razão – pontua que “a Igreja, antes base do poder, é reduzida à forma privada”, o que não foi bem aceito pelas lideranças religiosas à época: “As pressões católicas para retomar o status anterior à Carta de 1891 levaram-na a apoiar a ditadura Vargas, na qual obteve vitórias. A presença católica na educação foi estratégica”, recapitulou.

A ditadura de Getúlio Vargas permitiu, segundo o professor, que os católicos continuassem sua “luta contra o modernismo, o liberalismo, o protestantismo e outros ismos odiosos à hierarquia”.
Toda essa revisão histórica feita pelo articulista deságua na especulação de que os evangélicos brasileiros pretendem emplacar uma hegemonia que traria riscos ao Estado laico: “Hoje o país está perto de nova aliança entre sacerdotes e políticos. O presidente eleito proclama não sermos um Estado laico, mas cristão (sic). Importa recordar que as sementes teológico-políticas foram disseminadas pela Igreja Católica. Os evangélicos aproveitam o solo adubado, em séculos, pelos integristas, que sorvem o próprio remédio aplicado por eles à vida nacional”, critica Roberto Romano.

Confira a íntegra do artigo “Sobre o Estado laico”, publicado no jornal O Estado de S. Paulo:
As incertezas da vida brasileira, no instante em que assume um governo incerto no plano religioso, exigem cautela. Com Bolsonaro quebra-se o elo entre ordem eclesial e sociedade civil. Desde 1500 o catolicismo teve hegemonia nos assuntos do Estado. Ainda agora majoritário, ele foi decisivo no controle ético e político do Brasil. A partir do século 20 sua importância diminui e hoje ele enfrenta movimentos evangélicos que aplicam, para se expandir, estratégias do moderno marketing. Mas o modelo de tal proselitismo foi a Propaganda Fidei (1622, obra jesuítica). Nossa terra não gerou a República sonhada pelos que, desde a colônia, lutam por um País livre e laico. Sai o mando teológico-político católico, igual pretensão protestante bate às portas. Inglaterra, França, Estados Unidos, parte dos países civilizados definiram as balizas da liberdade ao separar Igreja e Estado. Aqui a fachada sobrenatural integra governos à esquerda ou direita.

Para garantir semelhante dinâmica o catolicismo foi essencial. Desde o Renascimento a Igreja se coloca contra os regimes de liberdade e democracia. Ao reagir à Reforma ela definiu uma pauta contra o âmbito secular. Trento marcou a plataforma reativa diante do mundo moderno, algo que permaneceu até o Concílio Vaticano II. Uma idiossincrasia da forma romana foi o veto à modernidade e ao liberalismo. Até o século 20 cátedras universitárias católicas exigiam dos professores o juramento contra as ideias laicas. Dizia Pio X no Motu Proprio Praestantia: “Os modernistas são os piores inimigos da Igreja, o modernismo é reunião de todas as heresias” (1907). Desde o Syllabus (1864) a guerra contra os “erros” do Estado e da sociedade civil é movida pela Santa Sé, que exige adesão incondicional do clero e dos leigos. O juramento contra as doutrinas liberais modernas encontra-se no Motu Proprio Sacrorum Antistitum (1910), do mesmo Pio X. 
Já na era das Luzes Clemente XIII escreveu um rascunho de encíclica (Quantopere Dominus Jesus), onde reafirmava que o desejo de verdade é natural no homem. Mas tal anelo “o Espírito Santo quer refrear, como prova o Eclesiastes”. O pontífice ordena que os fiéis se abstenham de pesquisas sobre o saber científico. Tal mote atravessa o ensino da Igreja do Index Librorum Prohibitorum (1559, só abolido em 1966) aos acordos com Mussolini e Hitler. O alvo maior foi atenuar a prática política autônoma dos católicos. A Concordata com o governo hitlerista impediu a ação política das forças religiosas. Mesmo os conservadores do Zentrum tiveram diminuída, pelo Vaticano, sua ojeriza ao totalitarismo. 

Os liberais católicos da Alemanha e do mundo, desde o século 19, são derrotados pelo setor ultramontano. Este reforça o mando absoluto do papa e gera o dogma da infalibilidade, o que impede todo diálogo ou ação conjunta de católicos e liberais. No Brasil Rui Barbosa luta em prol do Estado laico, escreve um prefácio (mais longo do que o livro original) ao volume de Johann Joseph Ignaz Dollinger O Papa e o Concílio, 1877. O civilista desenvolve as bases jurídicas que separam os campos religioso e político. Ele antecipa a Constituição de 1891, que ordena: “Todos os indivíduos e confissões religiosas podem exercer publica e livremente o seu culto, associando-se para esse fim e adquirindo bens, observadas as disposições do direito comum (…). A República só reconhece o casamento civil, cuja celebração será gratuita (…). Os cemitérios terão caráter secular e serão administrados pela autoridade municipal, ficando livre a todos os cultos religiosos a prática dos respectivos ritos em relação aos seus crentes, desde que não ofendam a moral pública e as leis. (…). Será leigo o ensino ministrado nos estabelecimentos públicos. (…) Nenhum culto ou igreja gozará de subvenção oficial, nem terá relações de dependência ou aliança com o Governo da União, ou o dos Estados”.

Para notar a diferença entre o afastado na Carta e as formas institucionais anteriores, tomemos a Constituição de 1824: “A religião católica apostólica romana continuará a ser a religião do Império. Todas as outras religiões serão permitidas com seu culto doméstico ou particular, em casas para isso destinadas, sem forma alguma exterior de templo” (citado por F. S. L. Azevedo Ferreira: A liberdade religiosa nas Constituições brasileiras e o desenvolvimento da Igreja Protestante). Cemitérios abertos a todos (só aos católicos eram eles reservados), educação laica (a religião omitida dos bancos escolares). A Igreja, antes base do poder, é reduzida à forma privada. As pressões católicas para retomar o status anterior à Carta de 1891 levaram-na a apoiar a ditadura Vargas, na qual obteve vitórias. A presença católica na educação foi estratégica. 

E segue sob Getúlio a luta contra o modernismo, o liberalismo, o protestantismo e outros ismos odiosos à hierarquia. E logo as cruzadas: da boa imprensa, do bom cinema, da LEC, a Liga Eleitoral Católica, a reunião de “autoridades civis, militares, eclesiásticas”. Em congressos eucarísticos a Igreja exige privilégios (Romualdo Dias, Imagens de Ordem, a doutrina católica sobre autoridade no Brasil, 1922-1933). Como a França, o Brasil é consagrado à soberania espiritual com o Cristo Redentor. Com Vargas brotam as censuras, os processos torcionários, os exílios (os administradores do jornal O Estado de S. Paulo passam por eles), os atentados aos direitos humanos (Sobral Pinto evoca a lei de proteção dos animais em defesa de Prestes). Tais vilipêndios escapam à atenção católica. Importa vencer a modernidade, o liberalismo, o socialismo. 

Hoje o País está perto de nova aliança entre sacerdotes e políticos. O presidente eleito proclama não sermos um Estado laico, mas cristão. Importa recordar que as sementes teológico-políticas foram disseminadas pela Igreja Católica. Os evangélicos aproveitam o solo adubado, em séculos, pelos integristas, que sorvem o próprio remédio aplicado por eles à vida nacional.

Decreto do governo determinará CPF como 'chave universal' para uso de serviços públicos

A equipe econômica do governo Jair Bolsonaro finalizou o texto de um decreto que permitirá que o CPF (Cadastro de Pessoas Físicas) seja uma espécie de “chave universal” ao cidadão para acesso a serviços públicos federais.

O decreto já está na Casa Civil e será publicado em breve pelo governo. O blog procurou o secretário de Desburocratização do governo, Paulo Uebel, que confirmou a informação.
Ele trabalhou no decreto com técnicos da equipe do ministro Paulo Guedes (Economia). Representantes de outros ministérios também participaram. 

Segundo Uebel, a intenção do governo, seguindo diretriz do presidente Bolsonaro, é facilitar a concessão e a prestação de serviços públicos federais, sem que a pessoa precise carregar consigo diferentes documentos, assim como memorizar diferentes números de identificação. 

“O CPF vai ser uma espécie de chave universal. O cidadão poderá usar outros números – o governo que não poderá exigir. A ideia é simplificar e desburocratizar a vida das pessoas”, explicou o secretário. 

Com o novo decreto, não será mais necessário portar ou memorizar diferentes números de cadastros, como o número do cadastro no Programa de Integração Social (PIS) , Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), entre outros. 

Integrantes da equipe econômica ouvidos pelo blog afirmam também que, como as informações sobre os cidadãos atualmente estão fragmentadas em diferentes bases de dados, há muitas informações duplicadas e inconsistentes – o que dificulta o trabalho federal e facilita irregularidades. 

O governo quer consolidar um cadastro que reunirá os dados do cidadão a partir da integração de plataformas digitais. 

A partir da publicação do decreto, os órgãos do governo federal terão um prazo de três meses para se adaptar à decisão.
O secretário Uebel deu alguns exemplos de como deve funcionar o novo sistema:
  • Se o cidadão vai ao INSS, nao precisará mais informar o número do NIS.
  • Se for à Caixa, não precisará saber o número do PIS
  • Se for tirar a 2ª via da certidão de reservista, não precisará mais informar o número, apenas o CPF
  • Se for no cadastro único dos benefícios sociais, bastará informar o número do CPF
A ideia do governo é publicar o decreto nesta ou na próxima semana, segundo o secretário. G1

Ladrão infarta e morre enquanto tenta assaltar pastor (vídeo)

Um pastor evangélico e sua família estavam prestes a serem vítimas de um assalto no último domingo (27), mas o criminoso sofreu um ataque cardíaco antes que pudesse prosseguir com o roubo do veículo. 

O carro estava estacionado em Guarulhos, na Grande São Paulo, por volta das 22h, quando três homens se aproximaram. A ação dos bandidos foi registrada por câmeras de segurança.

Um dos assaltantes se posicionou ao lado do pastor e anunciou o assalto. Em poucos segundos, ele se afastou do carro e caiu no chão. O criminoso, que não foi identificado, sofreu um ataque cardíaco e morreu no local do roubo. 

Os outros dois comparsas conseguiram fugir. Uma das vítimas registrou um Boletim de Ocorrência, mas até agora ninguém foi preso. A Polícia Militar deve usar as imagens das câmeras de segurança para tentar localizar os outros criminosos.

“Eu estava aqui no portão e vi o pessoal correndo. Eu achei que alguém tivesse sido atropelado, mas não, era um assalto”, disse um vizinho em entrevista ao SBT Notícias.

Israelenses deixam Brasil neste 7º dia de buscas em MG

O trabalho de resgate das vítimas e sobreviventes em Brumadinho, Minas Gerais, entrou no sétimo dia nesta quinta-feira (31). As tropas de Israel não auxiliam os socorristas brasileiros neste dia. A previsão da retirada dos 136 israelenses é às 15h desta quinta.

Os militares receberam uma cerimônia de despedida em Belo Horizonte, no quartel do 12º Batalhão do Exército Brasileiro. O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, e o embaixador israelense, Yossi Shelley, estiveram presentes.
O Exército de Israel emitiu uma nota oficial sobre a saída das tropas.

Em coordenação com as autoridades no Brasil e com o comandante da operação de resgate no Brasil, foi decidido que a missão da delegação israelense chegou ao seu fim com sucesso nesta etapa da operação de resgate. Os comandantes brasileiros elogiaram a delegação israelense pela grande e importante contribuição profissional para a operação de resgate. A delegação israelense transferirá a responsabilidade de maneira ordenada para a equipe de resgate brasileira e retornará a Israel.
A embaixada israelense deseja parabenizar as forças de resgate brasileiras e israelenses por seu trabalho e por traduzir de palavras para ações a profunda amizade entre o povo brasileiro e o israelense.

VÍTIMAS DA TRAGÉDIA

O último boletim atualizado aponta para 99 mortos e 259 desaparecidos. As equipes de resgate se dividem entre área quente (com mais chance de encontrar pessoas e também as de acesso mais difícil) e área morna.

Bombeiros, policiais e militares se concentram na área quente enquanto voluntários podem atuar na área morna. A Defesa Civil contabilizou 600 pessoas cadastradas como voluntários na operação e diz que ainda há vagas, mas a preferência para atuação é para moradores, que conhecem a área.

O porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, tenente Pedro Aihara, informou que 15 corpos foram resgatados nesta quarta, dez deles estavam dentro do refeitório da Vale.
– Determinamos 18 pontos de busca ao longo do trajeto dos resíduos e não existe nenhuma área neste momento que não conte com equipes de busca e de resgate – apontou.

As buscas foram interrompidas temporariamente ao longo do dia devido à intensa chuva que atinge a região, mas, segundo as autoridades locais, ela não influenciou de maneira significativa no trabalho comandado pelo Corpo de Bombeiros. Mesmo assim, a chance de encontrar sobreviventes é muito pequena. pleno.news

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Bolsonaro irá inaugurar em breve Aeroporto em Vitória da Conquista

Tarcísio Gomes divulgou em seu Twitter a agenda que será realizada pelo presidente Jair Bolsonaro, pelo estado da Bahia. Após receber o vice-governador do estado baiano, foi apresentado o que Jair Bolsonaro irá fazer no quesito de infraestrutura na Bahia.

Muito em breve o presidente irá inaugrar o novo trecho da BR 235 no estado, o aeroporto de Vitória da Conquista (a maior obra de aviação regional do país) e licitar a Ferrovia Oeste-Leste, desde Caitité até o Porto Sul em Ihéus.

Chamado, vocação ministerial para juventude; como exercê-los?

O jovem evangelista, Ronaldo Quintela, da Assembleia de Deus de Madureira em Santa Barbara D´Oeste - SP. Compartilhou em um bate-papo para o nosso blog sua visão ministerial para juventude. 

Durante o bate-papo, fomentou a geração de jovens da atualidade a um despertamento ministerial, usando de sua própria experiência como referência para o tempo presente. Segundo o jovem evangelista de apenas 20 anos, Ronaldo Quintela, para que o chamado de Deus aconteça na juventude, é necessário o enfrentamento pessoal no ambiente espiritual, social e eclesiástico. 
Veja à integra do que rolou nesse bate-papo no vídeo.

Vídeo: cadela faz sucesso nas redes ao buscar pão ‘sozinha’ na padaria

Cães são muito inteligentes e, quando treinados, tendem a agir de forma parecida com os humanos. Mel, uma golden retriever de quatro anos, conquistou os internautas ao ir à padaria, em Sorocaba (SP), buscar pão “sozinha”. Em um dos vídeos compartilhados no Facebook, a cadela aparece saindo do estabelecimento com uma sacola na boca.

Ela atravessa algumas ruas, anda pela calçada e segue seu caminho com uma bandana vermelha amarrada ao pescoço. Quando chega em casa, Mel espera o portão ser aberto e é recebida pela tutora. Até a publicação desta matéria, o vídeo tinha mais de 66 mil compartilhamentos e dois milhões de visualizações.
Mas segundo Reinaldo Rodrigues, um dos responsáveis pela cadela, ela não sai sozinha. Rodrigues contou ao G1 que ele mesmo a acompanha e coloca a sacola na boca da cadela. Ele gravou um vídeo e diz que fez uma edição simples para compartilhar com pessoas mais próximas. No entanto, a repercussão foi maior do que ele imaginava.

Mel tem um perfil no Instagram no qual o tutor publica vídeos em que ela “ensina”, por exemplo, como sair da piscina pela escada dos humanos. Além disso, a cadela mostra também como é importantes escovar os dentes para evitar tártaro.

Após perder enterro do irmão, Lula decide não ir a São Bernado

O presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não irá a São Bernardo do Campo para se encontrar com familiares após o enterro de seu irmão Genival Inácio da Silva, o Vavá. O próprio ex-presidente teria comunicado seus advogados após tomar conhecimento de que seu irmão já tinha sido enterrado. 

"O presidente Lula gostaria de participar do enterro e se despedir do seu querido irmão. É claro que ele também quer se encontrar com a família, mas para isso vai ter outra oportunidade", disse Okamotto. Estadão

Toffoli autoriza Lula a deixar cadeia e encontrar com familiares em SP

O sepultamento do irmão do presidiário Lula da Silva será às 13h desta quarta-feira (30) em São Bernardo do Campo.

Ignorando as decisões das instâncias inferiores, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, decidiu permitir que o presidiário Lula da Silva deixe a carceragem em Curitiba para se reunir com familiares em uma unidade militar.

De acordo com informações da “GloboNews“, o corpo de Genival Inácio da Silva, o Vavá, já está sendo enterrado, o que pode inviabilizar o transporte do corpo para uma unidade militar da região de São Bernardo onde Lula poderia participar de um novo velório com os familiares.

Toffoli concedeu a Lula o direito de se encontrar exclusivamente com os seus familiares, mas vedou “o uso de celulares e outros meios de comunicação externo, bem como a presença de imprensa e a realização de declarações públicas”, informa a “BBC“.

Genival Inácio da Silva, o Vavá, como era conhecido, morreu na manhã desta terça-feira (29), aos 79 anos.

No pedido apresentado ao STF, a defesa argumentou que a Lei de Execução Penal prevê o “direito humanitário” de o ex-presidente comparecer ao velório.

Enquanto isso, a militância esquerdista liderada pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann, segue transformando o velório em um comício, conforme noticiou a RENOVA.

“Ele poderia estar aqui se despedindo do irmão”

No velório de Vavá, Fernando Haddad também lamenta a ausência de Lula. “Direito ao luto e à assistência religiosa são direitos sagrados a qualquer um.”

O petista acrescentou: “É muito grave. Ele [Lula] poderia estar aqui se despedindo do irmão: é um direito universal.”

Roberta Miranda lança música gospel composta por Anderson Freire

O ano de 2019 começou de forma diferente para os fãs da mulher que é considerada por muitos a “rainha do sertanejo”, Roberta Miranda. Isso porque, ela não apenas gravou uma música composta pelos evangélicos Anderson Freire e Dedé de Jesus, como fez um clipe da mesma, lançado em seu canal no YouTube na última sexta-feira (25).

“Tô na Mão de Deus” é o título da canção que fala de como Deus cumpre suas promessas. A gravação, segundo a própria Roberta Miranda, é também o resultado do cumprimento de uma promessa sua para o Senhor.

“Certa vez, quando dobrei os joelhos, prometi que iria gravar essa música”, disse ela, segundo informações da Rota Cult, explicando que a intenção não possui viés religioso, mas diz respeito a um “sentimento que nos leva a Deus”.

“Independente de religião, para mim, aquilo que importa é o sentimento que nos leva a Deus. Essa letra diz muito, ela é, como se fosse uma oração. O clipe ficou excelente, traz um roteiro de primeira! Espero que todos gostem”, disse a cantora.

O clipe foi gravado no litoral e no Pico do Olho D’água, em Mairiporã, região metropolitana de São Paulo, e a música já faz parte do repertório da cantora e deverá ser apresentada durante sua nova turnê, “De Mãos Dadas”.

“Se foi Deus quem falou, está falado e pronto
Nem o inferno inteiro invalidará
Não há sepultamento pras promessas dele
Que passe céus e terra, Ele cumprirá
Quem disse que era sonho e não realidade
De fato nunca soube o que aconteceu
Mesmo lá embaixo ou aqui em cima
Eu sempre estive na palma das mãos de Deus
Mesmo lá embaixo ou aqui em cima
Eu sempre estive na palma das mãos de Deus”

Confira abaixo um trecho da canção e logo após o clipe:

Artista cria polêmica ao pintar santos católicos em cenas de nudez

Uma exposição chamada “Santificados”, produzida por um artista plástico brasileiro, vem causando polêmica por retratar os santos da tradição católica em cenas de nudez. Ao todo, são 15 peças que variam entre telas a óleo e desenhos feitos com caneta.

Rafael Dambros, 35 anos, autor das pinturas, trata sua obra como uma “releitura” da imagem dos santos da Igreja Católica. Na maioria das peças há braços e pernas à mostra, e em algumas há nádegas, seios e genitálias expostas.

As pinturas foram expostas inicialmente na Câmara Municipal de Caxias do Sul, onde o prefeito Daniel Guerra proibiu que alunos da rede municipal visitassem a exposição por considerá-la ofensiva.
Segundo informações do portal Gaúcha ZH, a exposição é o resultado de quatro anos de pesquisa do artista, que diz que seu objetivo é promover uma releitura dos ícones.

Na conceituação de seu trabalho, Dambros chega a comparar os ativistas progressistas contemporâneos aos santos católicos: “Ao longo desse trabalho, descobri que os santos eram mortos das maneiras mais cruéis possíveis, porque eles tinham a filosofia de Jesus de levar o amor para lugares intolerantes e também porque eles batiam de frente com o poder vigente. Aí, me perguntei: quem são essas pessoas hoje? São aqueles que lutam pelos direitos humanos, das mulheres, da comunidade negra e da população LGBT+. São esses indivíduos que exercem essa função e são apedrejados por isso”.

Dambros defende-se das críticas dizendo que suas pinturas não são objetos de culto religioso, mas apenas um trabalho artístico. No entanto, ele se vale do conceito religioso para exercer seu ativismo, pois ao lado da tela que representa São Sebastião ele inseriu uma paráfrase da oração católica para o santo, adaptando-a contra a homofobia.

Justiça permite que MPF cobre R$ 92 milhões da Universal

O Ministério Público Federal poderá cobrar mais de R$ 90 milhões em impostos da Igreja Universal do Reino de Deus. Uma decisão emitida pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) nesta segunda-feira (28) deu a permissão ao órgão.

A igreja de Edir Macedo havia entrado com um pedido para que o procedimento fosse feito pela Receita Federal.

A igreja enfrenta um processo do MPF pelo não pagamento de tributos entre os anos de 1991 e 1994. Nesse período, a Receita havia desconsiderado a imunidade tributária da instituição religiosa. A dívida a ser paga foi reduzida de R$ 98,3 milhões para quase R$ 92 milhões. Pleno.news

Pastor Elson de Assis detona revelações de lives: ‘meninice’

Quem usa as redes sociais já deve ter observado que cresceu muito de um tempo para cá o número de pregadores, missionárias, e ‘profetas’ que fazem as famosas lives, seja no Facebook ou Instagram.

Com uma visibilidade grande, muitos desses aproveitam para demonstrar uma suposta espiritualidade fora do comum e se põem a entregar dezenas de ‘revelações divinas’ em um curto espaço de tempo.

Quem opinou sobre o assunto foi o famoso pastor e pregador Elson de Assis. Em reposta a um de seus seguidores nas redes sociais o pastor, que congrega na AD Vitória em Cristo e é um dos conferencistas mais requisitados do país, não teve medo de responder o que acha dessas revelações de live.

“Meninice”, disse Assis.


Alerta
Não fosse os problemas doutrinários e bíblicos que esse tipo de proliferação tem gerado, há  ainda casos mais graves onde bandidos se usam desse meio para arrecadar muito dinheiro por meio de campanha financeiras nas lives.

Aproveitando da inocência de muitos fieis, esses fingem ser “profetas” e convidam as pessoas para participarem de correntes de fé e milagres em troca, lógico, de doações de muito dinheiro. JMnoticia

Vídeo || Pastor Washington Luiz profetizou a tragédia de Brumadinho-MG

Viralizou nas redes sociais um vídeo com uma profecia dada no final de 2018. Neste, o pastor Washington Luiz, da Assembleia de Deus Comadesma, fala sobre algo terrível que iria acontecer nas “ primeiras semanas de 2019 ” e que iria provocar sofrimento na nação.

Pastor Washington Luiz é bastante conhecido no Brasil por profetizar a queda do Governo do PT, a queda de um avião no Brasil e a morte do prefeito de Tucuruí -PA.

“ A partir da primeira semana de 2019 o Brasil vai sofrer dois choques. Dois choques pesados, mas pesado porque é algo da natureza. O Senhor me mostrou a natureza açoitando um estado da federação brasileira com catástrofes difíceis de assimilar, mas logo em seguida o Senhor sopra o vento da bonança e as coisas começam a se encaixar. É Deus dizendo: ‘estou entrando no Brasil pelo sul do país! ”, declarou o pastor em um culto realizado no final de 2018 durante a 10ª campanha de milagres realizada em Machadinho do Oeste – RO.

Na internet, fieis demonstraram espanto e a maioria tratou imediatamente de ligá-la com a terrível catástrofe que aconteceu na cidade de Brumadinho-MG, na última dia sexta-feira (25) após o rompimento da barragem da Vale, onde mais de 67 pessoas já morreram e mais de 300 estão desaparecidas. Informações jmnoticia


sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

Política e religião podem andar juntas?

Em entrevista ao nosso blog o Pr. João Carlos Nascimento Oliveira, Presidente da igreja Cmel (Comunidade Missão Evangélica Livres) da cidade de Guarulhos-SP, opinou a respeito do tema. Seguindo uma perspectiva bíblica, ele esclareceu alguns pontos que geram dúvidas para os seguidores da fé cristã, e de que forma os valores bíblicos podem somar em uma democracia sem que essa venha ferir a constituição de um país. Assista ao vídeo e deixe seu comentário.

Malafaia vira réu e denuncia perseguição religiosa contra a Marcha para Jesus no Rio de Janeiro

pastor Silas Malafaia e o ex-prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes, viraram réus em ação de improbidade administrativa. Segundo a denúncia do MP-RJ, a prefeitura aplicou, sem licitação, R$ 1,6 milhão no evento religioso Marcha Para Jesus, em 2012.
decisão, de 10 de janeiro e divulgada nesta quinta-feira (24), é da juíza Mirela Erbisti, da 3ª Vara de Fazenda Pública do Rio, que recebeu a acusação feita pelo Ministério Público.
O pastor Silas reagiu após a aceitação da denúncia pela juíza Mirela.
O pastor declarou se tratar de uma “perseguição religiosa”, que a verba só foi liberada depois que a programação do evento foi apresentada, que a Marcha Para Jesus foi realizada para promover a paz e que todos os documentos e notas do evento foram apresentados.
Malafaia prometeu ainda soltar um vídeo nesta sexta-feira, 25, provando que a magistrada age com perseguição religiosa e mostrando que ela “não é digna de vestir uma toga”.
Entenda
Na decisão, a magistrada aponta que “há indícios suficientes da participação de cada um dos demandados na prática do ato ímprobo”. Paes, segundo ela, “deveria zelar pelo bom uso do dinheiro público”, assim como o ex-secretário da Casa Civil.
Malafaia, diz a juíza na decisão, “teria se locupletado com o evento, eis que era presidente e representante legal da Comerj, esta a beneficiária direta do ato ímprobo”. “Promovendo seu nome pessoal e a associação, concorreu ainda para o gasto aparentemente irregular do município”.
A Marcha Para Jesus é um evento internacional que mistura fiéis de diversas religiões evengélicas, em festa comandada por trios elétricos que reúne centena de milhares de pessoas.
O ex-prefeito Eduardo Paes declarou que se trata apenas do recebimento de uma ação e que, no “curso do processo, ficará claro que a Prefeitura do Rio sempre apoiou eventos pra estumular o turismo religioso na cidade” – nesse caso, um evento evangélico – “sem qualquer discriminação de credo ou fé”.
Paes disse estar certo de que a justiça será feita e que a ação será julgada improcedente. Ele ainda destacou que a ação não aponta nenhum ato de corrupção. Informações JMnoticia