Translate

Compartilhe

https://www.facebook.com/deltan.dallagnol/videos/1384339188276453/

search este blog

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Bolsonaro anuncia primeira ministra: deputada do DEM comandará Agricultura

BRASÍLIA — O presidente eleito, Jair Bolsonaro, anunciou nesta quarta-feira que a deputada Tereza Cristina (DEM-MS) vai comandar o Ministério da Agricultura. Ela é coordenadora da frente parlamentar da agropecuária, a chamada bancada ruralista. Sua indicação ocorreu após reunião do presidente eleito com a bancada no Centro Cultural do Banco do Brasil, onde trabalha a equipe de transição. Ela é a primeira mulher anunciada para compor o primeiro escalão, que já tem cinco homens escalados. 

— Quero agradecer a todos vocês e, com muito prazer, eu anuncio aqui Tereza Cristina como ministra da Agricultura — disse Bolsonaro aos parlamentares ruralistas no encerramento da reunião.  

Vice-presidente da frente parlamentar, o deputado Alceu Moreira (MDB-RS) anunciou a indicação ao deixar a reunião com o presidente eleito. Segundo ele, ficou acertado que a pasta do Meio Ambiente continuará a existir de forma autônoma, mas o nome do titular terá de ser "homologado" por Tereza Cristina. 

Minutos depois, Bolsonaro confirmou a indicação da deputada por meio de seu twitter:
— Boa noite! Informo a todos a indicação da senhora Tereza Cristina da Costa Dias, Presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, ao posto de Ministra da Agricultura — escreveu Bolsonaro.
Mais cedo, também no Twitter,  o presidente eleito disse não estar preocupado com cor, sexo ou sexualidade de quem está em sua equip e. Ele afirmou estar mais preocupado "com a missão de fazer o Brasil crescer, combater o crime organizado e a corrupção, dentre outras urgências". 

Até agora já foram indicados Onyx Lorenzoni para a Casa Civil, Paulo Guedes para uma superpasta de Economia, Sergio Moro para o ministério de Justiça e Segurança Pública e Marcos Pontes para Ciência e Tecnologia. O general da reserva Augusto Heleno foi confirmado hoje para o Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Ele estava indicado para comandar o Ministério da Defesa.
 
Também nesta quarta-feira, a equipe de transição do presidente eleito anunciou que mais três mulheres farão parte do grupo : a tenente do exército Sílvia Nobre Waiãpi, a economista Clarissa Costa Longa e a ex-tenente do Exército Liane de Moura. A nomeação delas deverá ser publicada no Diário Oficial da União nos próximos dias.

Ao todo, quatro mulheres já foram anunciadas: a coronel do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal Márcia Amarílio da Cunha Silva já participa das reuniões no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde se reúne a equipe, e também deve ser nomeada nos próximos dias. Informações oglobo.globo.com
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário