Translate

Compartilhe

https://www.facebook.com/deltan.dallagnol/videos/1384339188276453/

search este blog

sexta-feira, 31 de maio de 2019

MPF entra com ação milionária contra ministro da Educação

Segundo a ação, Weintraub “considera que o ambiente acadêmico com um todo é formado por vozearia, vozeria, vozeiro, algazarra, confusão, desordem, tumulto”.

O Ministério Público Federal (MPF) no Rio Grande do Norte ajuizou, nesta quarta-feira (29), uma ação civil pública contra o ministro da Educação, Abraham Weintraub

A União também foi alvo do processo por danos morais coletivos supostamente causados aos alunos e professores das instituições públicas de ensino.

A Procuradoria sugeriu o pagamento de uma indenização de R$ 5 milhões em razão de condutas e falas do ministro, entre elas a declaração: “universidades que, em vez de procurar melhorar o desempenho acadêmico, estiverem fazendo balbúrdia, terão verbas reduzidas”.

Para o MPF-RN, a afirmação “demonstra clara vontade discriminatória”. Segundo o Estadão, o texto da ação acrescenta:
“Ao adotar medida geral [corte de gastos] e não a citada responsabilização individual acerca das pretensas ‘balbúrdias’, Sua Excelência considera que o ambiente acadêmico com um todo é formado por vozearia, vozeria, vozeiro, algazarra, confusão, desordem, tumulto.”
A ação aponta ainda, que, no ultimo dia 22, em uma audiência na Comissão de Educação na Câmara dos Deputados, o ministro se recusou a pedir desculpas por usar o termo “balbúrdia” ao se referir às universidades federais. 

O valor sugerido de R$ 5 milhões, segundo o MPF, leva em consideração “a reiteração da conduta, o cargo ocupado por Weintraub e a quantidade de pessoas atingidas”. renovamidia
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário