Translate

Compartilhe

https://www.facebook.com/deltan.dallagnol/videos/1384339188276453/

search este blog

terça-feira, 5 de novembro de 2019

Gilmar analisará ação contra Eduardo por fala sobre AI-5

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), será o relator da notícia-crime apresentada pela oposição contra o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), por causa das declarações sobre a edição de um novo AI-5.

A ação que será analisada por Mendes acusa Eduardo de atos de improbidade, incitação e apologia ao crime.

Ainda na última sexta-feira (1º), Gilmar Mendes já havia criticado as declarações de Eduardo.
– O AI-5 impôs a perda de mandatos de congressistas, a suspensão dos direitos civis e políticos e o esvaziamento do Habeas Corpus. É o símbolo maior da tortura institucionalizada. Exaltar o período de trevas da ditadura é desmerecer a estatura constitucional da nossa democracia – afirmou o ministro.

A denúncia foi apresentada pelas bancadas do PT, PSOL, PCdoB, PSB, Rede, PDT e da Minoria. Os parlamentares pedem a instauração de um processo penal contra o filho do presidente Bolsonaro. A oposição também entrou com um pedido de cassação de mandato no Conselho de Ética da Câmara.

ENTREVISTA PARA LEDA NAGLE
A polêmica entrevista para o canal da jornalista Leda Nagle, no Youtube, foi ao ar na última semana. Nela, Eduardo citou medidas para conter atos violentos da esquerda, como por exemplo o AI-5.

– Se a esquerda radicalizar a esse ponto, a gente vai precisar ter uma resposta. E uma resposta pode ser via um novo AI-5, pode ser via uma legislação aprovada através de um plebiscito como ocorreu na Itália, alguma resposta vai ter que ser dada, porque é uma guerra assimétrica, não é uma guerra onde você está vendo seu oponente do outro lado e você tem que aniquilá-lo, como acontece nas guerras militares. É um inimigo interno, de difícil identificação aqui dentro do país. Espero que não chegue a esse ponto né? Temos que ficar atentos – defendeu Eduardo na entrevista. PN

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário