Translate

Compartilhe

https://www.facebook.com/deltan.dallagnol/videos/1384339188276453/

search este blog

quarta-feira, 6 de novembro de 2019

Polícia apura se Flordelis foi vítima de extorsão por preso

A Polícia Civil, através da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DH), está apurando se a deputada federal Flordelis foi vítima de extorsão por um preso que fingiu ser policial para obter dinheiro da parlamentar. A delegacia descobriu que três números utilizados pelo suspeito para contato com a deputada, estão no nome de um detento preso no Complexo de Gericinó, Zona Oeste do Rio. As informações são do jornal Extra.

No celular de Flordelis, apreendido no dia 17 de setembro, conversas de WhatsApp apontam que o suposto policial disse ter informações privilegiada sobre as investigações do assassinato do pastor Anderson do Carmo, como a existência de uma testemunha-chave. As conversas apontaram também que o falso policial chegou a oferecer uma “pessoa de confiança” para tirar os filhos da parlamentar da prisão. A deputada, porém, não respondeu à proposta.

Entre as conversas, o homem dá recomendações para a parlamentar como a de chamar a imprensa para entrevistas e explorar o lado emotivo nelas. Ele ainda citou que Flordelis deveria “deixar a emoção tomar conta” durante a reconstituição do crime, que aconteceu no dia 24 de agosto, na casa da deputada em Niterói.

Sobre a cobrança de dinheiro, o suspeito até chega a citar que não queria qualquer retorno financeiro da deputada, mas afirma que a ideia de cobrar pelas informações foi de um amigo que trabalharia na DH de Niterói que estava endividado.

A assessoria de imprensa de Flordelis afirmou que as ligações recebidas por Flordelis foram encaminhadas para a Polícia Federal e que por se tratar das investigações que estão em andamento, a deputada não faria outros comentários. PN

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário