Translate

Compartilhe

https://www.facebook.com/deltan.dallagnol/videos/1384339188276453/

search este blog

quinta-feira, 19 de março de 2020

Rio de Janeiro confirma primeira morte por coronavírus no estado

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro e a prefeitura do município de Miguel Pereira confirmam a primeira morte por coronavírus no estado. A vítima é uma mulher de 63 anos, que apresentava comorbidades e fazia parte do grupo de risco para a covid-19. Outro caso de óbito revelado hoje, de um homem de 69 anos em Niterói, ainda esta sendo analisado, segundo a secretaria.

"Estamos todos consternados e tristes. Meus sentimentos a familiares e amigos. Esse vírus nos atinge a todos. É momento de reflexão e de pensarmos nos que mais amamos. É por isso que reforço para que as pessoas não saiam de casa, que orem e que acompanhem todas as orientações do Ministério da Saúde e da nossa Secretaria de Saúde, para que sigamos juntos unidos contra esse mal que assola o mundo", lamenta o governador Wilson Witzel.

A vítima era diabética e hipertensa e apresentou sintomas no último dia 15. Ela deu entrada em uma unidade de saúde do município no dia 16. Seu estado de saúde piorou e ela morreu na última terça, mesmo dia que o material chegou para a análise do Lacen. Ela teve contato com um paciente que teve o diagnóstico de coronavírus confirmado após voltar do exterior.

"Quero também expressar a minha solidariedade a essa família. Faço um apelo à população que acredite na gravidade da situação e siga as orientações das autoridades de evitar sair de casa e ir a unidades de saúde sem necessidade", diz o secretário de Saúde, Edmar Santos.

De acordo com o último balanço, o estado do Rio de Janeiro registra 64 casos, sendo 55 na capital, 6 em Niterói, um em Barra Mansa, um em Miguel Pereira e um em Guapimirim.

Para tentar conter a transmissão no estado, desde a última semana, o governo impões medidas, entre elas, limitar o atendimento ao público em bares e restaurantes, redução de horário em shoppings centers, além da suspensão de aulas em escolas públicas e privadas. uol
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário