Translate

Compartilhe

https://www.facebook.com/deltan.dallagnol/videos/1384339188276453/

search este blog

quarta-feira, 20 de maio de 2020

Moro lamenta mortes por coronavírus: 'Não é piada nem algo positivo'

Um dia após o país registrar mais de mil mortes pelo novo coronavírus em 24 horas, o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, lamentou a marca negativa em rede social e declarou que não se trata de momento para piadas.

"O coronavírus não é piada nem é algo positivo. Cuide-se! O número de mortes passou de mil por dia e continua subindo. Solidariedade às famílias", escreveu o ex-juiz em seu perfil do Twitter.


Ainda ontem, enquanto o balanço do Ministério da Saúde apontava 17.971 óbitos pela covid-19 — 1.179 mortes confirmadas entre um dia e outro — o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participava de uma live nas redes sociais, onde chegou a fazer piadas com a hidroxicloroquina, dizendo que "quem é de direita toma cloroquina, quem é de esquerda toma Tubaína".

O mandatário não fez, à ocasião, nenhum comentário sobre os números divulgados pela pasta.

Hoje, Bolsonaro utilizou as redes sociais para lamentar as mortes pelo novo coronavírus. Ele mencionou "dias difíceis" e anunciou o novo protocolo sobre cloroquina do Ministério da Saúde.

Lançado ainda pela manhã, o protocolo sugere a utilização do medicamento em casos leves da doença. Ainda não há comprovação científica da eficácia do remédio no tratamento contra a covid-19.

Também ontem, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva falou que a aparição do vírus permitiu ao país perceber a necessidade do Estado: "Ainda bem que a natureza, contra a vontade da humanidade, criou esse monstro chamado coronavírus, porque esse monstro está permitindo que os cegos enxerguem, que os cegos comecem a enxergar, que apenas o Estado é capaz de dar solução a determinadas crises".

Hoje, o ex-presidente se desculpou pela frase, que classificou como "totalmente infeliz".


 
UOL
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário