Translate

Compartilhe

https://www.facebook.com/deltan.dallagnol/videos/1384339188276453/

search este blog

segunda-feira, 4 de maio de 2020

Populações mais pobres devem ser testadas com prioridade, alerta OMS

A OMS alerta que populações mais pobres - e justamente aqueles com maior dificuldade de manter quarentenas e distanciamento social - devem ser testados com prioridade, inclusive para garantir que toda a sociedade e inclusive os mais ricos sejam protegidos.

No Brasil, dados começam a revelar que a aceleração dos casos do coronavírus ocorre principalmente em populações mais vulneráveis. De acordo com o Centro de Controle de Doenças da UE, o Brasil já tem o quarto maior número de novos casos no mundo nas últimas duas semanas.

Sem citar o nome do Brasil e respondendo a uma pergunta geral, o diretor de operações da OMS, Michael Ryan, indicou que governos precisam garantir o teste em locais mais pobres, periferias, entre indígenas e populações vulneráveis.

"Ninguém está seguro até que todos estejam seguros", disse. Para ele, testar todos "é importante" e tal instrumento não pode existir apenas para quem os pode comprar.

De acordo com Ryan, tal negligência seria uma "distorção" dos objetivos do teste. "É importante saber onde o vírus está", afirmou. "O teste é para saber a tendência do vírus", disse.

Em sua avaliação, a questão de não testar os pobres "não é apenas desigual", mas também precisa ser considerado como "perigoso em termos de saúde pública"

Ryan acredita que governos precisam focar seus esforços de testes justamente nas populações que, em periferias de cidades ou moradias inadequadas, têm mais dificuldades para manter o distanciamento fisico sugerido pela OMS.

Para ele, governos precisam "priorizar testes onde há pobreza", além de comunidades indígenas e grupos mais vulneráveis. Segundo Ryan, esse grupo já demonstrou ter uma taxa de mortalidade superior.

Caso um governo siga tal postura, Ryan acredita que essa seja "uma direção muito errada". "Não vai saber onde o vírus está", completou.

Maria von Kerkhove, diretora técnica da OMS, também insistiu que a habilidade de suprimir o vírus depende de teste e do isolamento de casos. uol
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário