Translate

Compartilhe

https://www.facebook.com/deltan.dallagnol/videos/1384339188276453/

search este blog

quarta-feira, 30 de maio de 2018

Homem recebe em tempo recorde transplante de rim e coração após oração de médicos

A necessidade de um transplante de órgãos, seja ele qual for, já é algo bastante delicado e difícil na maioria dos casos. Alguns em especial, como o transplante de coração e rim, são mais difíceis do que outros, devido ao volume de pessoas nas filas de espera espalhadas em cada região onde esse tipo de cirurgia é realizado.
Para se ter uma ideia precisa, apenas no Brasil, que é referência mundial nesse tipo de cirurgia, existem cerca de 20 mil pessoas aguardando da fila de espera para o transplante de rim, segundo a Associação Brasileira dos Centros de Diálise e Transplante (ABCDT), com  tempo médio de espera de 18 meses, segundo a entidade.

Essa difícil realidade não é diferente em outros países, como nos Estados Unidos. Foi lá que um homem residente no Estado do Tennessee, chamado Bill Forsythe, contou ao Jackson Sun como foi submetido a uma cirurgia de hérnia em 2016, mas teve complicações após o procedimento, acarretando um grave ataque cardíaco. Na época os médicos acreditaram que ele não iria sobreviver.
Bill passou quatro meses internado. Quando ele teve alta, no entanto, retornou ao hospital já no outro dia, apresentando complicações. Ele foi transferido para o Vanderbilt University Medical Center, e lá constataram que o seu coração estava se deteriorando. A deficiência no órgão prejudicou o funcionamento do seu rim, fazendo com que Bill também precisasse desse transplante.
Os médicos disseram que não havia mais tempo para Bill e que seu quadro era muito difícil, já que ele precisava com urgência de um coração e um rim. Uma semana depois deram três opções para ele: usar uma bomba cardíaca temporária, aceitar um coração infectado com hepatite C ou retirar seu nome da lista de espera, já que a sua morte não poderia ser evitada em tempo hábil, caso negasse às outras opções. com informações gospel+

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário