Translate

Compartilhe

https://www.facebook.com/deltan.dallagnol/videos/1384339188276453/

search este blog

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Foto falsa faz PT processar Magno Malta por calúnia e difamação

O PT nacional apresentou uma queixa-crime ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o senador Magno Malta (PR), neste domingo (09), por conta de uma foto falsa que o parlamentar publicou em sua conta oficial no Twitter, na última quinta-feira (06), a imagem era uma montagem que colocava Adélio Bispo de Oliveira, preso pelo atentado contra o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), participando de evento com Lula. 

Junto à foto manipulada, Magno Malta escreveu um texto ligando o agressor do Bolsonaro aos petistas. "Olha rm time joga o marginal (sic)", publicou. O PT quer que o senador do Espírito Santo seja punido pelos crimes de calúnia e difamação, previstos 138 e 139 do Código Penal.

"O senador não só deu o trabalho de verificar a autenticidade da foto, como usou a foto evidentemente para caluniar 'o time' em que jogaria o agressor, ou seja, o partido dos trabalhadores, a que pertence o ex-presidente Lula. Ou seja, promove clara difusão de mensagem inverídica no intuito de atribuir ao PT relação direta de gerência sobre os atos do autor do atentado promovido em detrimento do candidato Jair Bolsonaro", salienta a petição protocolada pelos advogados Eugênio Aragão, Ângelo Longo Ferraro, Marcelo Winch Schimidt , Rachel Luzardo de Aragão e Miguel Filipe Pimentel Novaes.
Foto Original

A queixa crime também salienta que o desafeto de Magno Malta pelo PT não pode servir como "subterfúgio para, deliberadamente e infundadamente  atribuir a autoria de crimes ao PT".

Cerca de duas horas e meia após fazer a publicação na rede social, Magno Malta apagou o post. A assessoria do senador informou à reportagem, na quinta-feira, que Magno recebeu a foto e publicou sem saber que era falsa. Mas, tão logo tomou conhecimento da manipulação, e optou por deletá-la.

Até pouco antes de a imagem ser excluída ela havia recebido cerca de 4 mil curtida e retuítes (compartilhamentos). Após a exclusão, não houve nenhuma retratação do senador no Twitter, porém. Magno Malta tem mais de 360 mil seguidores na rede social.

A assessoria de imprensa de Magno Malta informou que o senador aguarda ser oficialmente citado pela Justiça. Informações: gazetaonline


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário