Translate

Compartilhe

https://www.facebook.com/deltan.dallagnol/videos/1384339188276453/

search este blog

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Haddad clama por debate: "Vou até na enfermaria"

Fernando Haddad estava em meio a uma entrevista coletiva para a imprensa internacional quando o Bolsonaro anunciou que não pretende apresentar-se aos debates. “Eu vou na enfermaria. Eu vou em qualquer ambiente. O mais cômodo. Inclusive, vou moderar o tom. Ele falou que não quer se estressar...eu não vou estressá-lo. Vou falar da forma mais calma possível. Docemente. Não altero a voz. Não olho para ele, se ficar com muito receio. Ele pode falar o que pensa. Com assistência médica, enfermaria, o que for. Não tem democracia sem debate”, afirmou.

Para o petista, há uma relação direta entre as ausências nos debates e as fake news que tanto favorecem Bolsonaro. “Eu entendo que no segundo turno, o peso das fake news é menor se tiver debate. Porque a pessoa vai ter que perguntar e você responder. Não tem 10 candidatos, são dois. Não há como se acovardar no debate. Vai ter que enfrentar. As atitudes covardes das redes sociais são impossíveis face a face. Percebe!? Então vou até uma enfermaria de boa para fazer o debate".

Haddad, que havia proposto um pacto contra fake news ao candidato do PSL, afirmou que as pessoas acreditam no que recebem nas redes sociais, porque no WhatsApp não em espaço para o contraditório. "No debate você tem contradição", afirmou, alertando que a justiça brasileira não está preparada para afrontar as fake news. "A extrema direita não tem pudores em jogar pesado. Eles jogar o que tiver na mão, passam por cima da família, da tua honra, não querem saber. Como lidar com esse fenômeno? Não tem democracia sem debate”. Informações brasil.elpais.com
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário