Translate

Compartilhe

https://www.facebook.com/deltan.dallagnol/videos/1384339188276453/

search este blog

sábado, 25 de abril de 2020

Após saída de Moro, cúpula do Ministério da Justiça pede demissão

A cúpula do Ministério da Justiça e Segurança Pública assim como o ex-ministro Sergio Moro, vai entregar os cargos. Os postos são de confiança e os funcionários devem se desligar de vez da pasta após ajudar na transição com o futuro ministro.

Segundo a assessoria da pasta, devem sair do ministério o secretário-executivo, Luiz Pontel; o diretor do Departamento Penitenciário Nacional, Fabiano Bordignon; o secretário nacional de Justiça Vladimir Passos; o secretário nacional de políticas sobre drogas, Luiz Roberto Beggiora; o secretário de operações integradas, Rosalvo Ferreira Franco e o secretário nacional do consumidor, Luciano Timm.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) assinou ontem (25) a exoneração de Moro e ainda não nomeou seu substituto. Aliados do presidente apontam o ministro Jorge Oliveira (Secretaria Geral) como um dos principais cotados.

O Movimento Brasil Livre (MBL) prepara uma ação popular para impedir, na Justiça, a nomeação do diretor da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), Alexandre Ramagem – homem de confiança da família Bolsonaro – , para o cargo de diretor-geral da Polícia Federal.

Segundo a opinião de especialistas na área do direito penal, as notícias dos últimos dias revelaram diversos crimes cometidos pelo presidente da República, Jair Bolsonaro.

MBL
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário