Translate

Compartilhe

https://www.facebook.com/deltan.dallagnol/videos/1384339188276453/

search este blog

quarta-feira, 1 de abril de 2020

Bolsonaro pede desculpas por compartilhar vídeo de desabastecimento sem checar

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pediu desculpas nesta quarta-feira (1º) por ter compartilhado mais cedo em suas redes sociais um vídeo em que um homem aparece no Ceasa (Central de Abastecimento) de Belo Horizonte e relata uma situação de desabastecimento.

"Quero me desculpar, não houve a devida checagem do evento. Pelo o que parece aquela central de abastecimento estava em manutenção. Quero me desculpar publicamente, foi retirado o vídeo rapidamente. Acontece, a gente erra na notícia. Eu tenho a humildade de me desculpar sobre isso", declarou o presidente, em entrevista ao apresentador José Luiz Datena, da TV Bandeirantes.

No final da manhã a assessoria de imprensa da Ceasa informou que não há desabastecimento e que o movimento está normal, mesmo durante a crise do coronavírus. Em um dia de grande circulação, passam pela central de abastecimento 70 mil pessoas, de acordo com a administração. No dia em que o homem do vídeo compartilhado por Bolsonaro afirma ter feito a gravação, a Ceasa disse que o movimento estava normal desde as 4h.

"A CeasaMinas esclarece que não há qualquer desabastecimento em seus entrepostos, em razão do coronavírus (Covid-19). A empresa reafirma que têm sido mantidas todas as atividades necessárias à comercialização das mercadorias nas suas seis unidades do Estado (Contagem, Uberlândia, Juiz de Fora, Governador Valadares, Caratinga e Barbacena)", informou a central em nota.

Depois que o desmentido começou a circular nas redes sociais, Bolsonaro apagou a publicação que havia feito no Twitter, no Instagram e Facebook.

Acompanhando o vídeo, Bolsonaro postou três frases. "Não é um desentendimento entre o Presidente e ALGUNS governadores e ALGUNS prefeitos..", diz o presidente. "São fatos e realidades que devem ser mostradas", prossegue. "Depois da destruição não interessa mostrar culpados", conclui o presidente.

"Para você que falou, depois do discurso do presidente, que economia não tinha importância, que importante eram vidas, dá uma olhada nisso aí. Pois é, fome, desespero, caos também matam", diz o homem no vídeo compartilhado por Bolsonaro.

"A culpa disso aqui é dos governadores porque o presidente da República está brigando incessantemente para que haja uma paralisação responsável. Não paralisar todos os setores, quem não é do grupo de risco voltar a trabalhar, ok?", afirma o homem, que fala em "governadores querendo ganhar nome e projeção política a custa do sofrimento da população".

No final da tarde, em entrevista à imprensa, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse que não há hoje risco de desabastecimento de alimentos no país e afirmou não ter informação sobre uma eventual falta de produtos em feiras e mercados.

"Hoje temos abastecimento em todas as capitais do país. E não temos nenhuma notícia de que esteja faltando qualquer tipo de alimento nas prateleiras dos mercados", afirmou. otempo
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário