Translate

Compartilhe

https://www.facebook.com/deltan.dallagnol/videos/1384339188276453/

search este blog

sábado, 4 de abril de 2020

Pastor da igreja de Michelle Bolsonaro está internado com coronavírus

A Convenção Batista Brasileira (CBB) emitiu nota nesta sexta-feira (3) confirmando que o pastor Sócrates Oliveira de Souza foi diagnosticado com coronavírus.

“A Diretoria da Convenção Batista Brasileira recebeu da irmã Lúcia Cerqueira, esposa do pastor Sócrates Oliveira de Souza, a informação de que o pastor testou positivo para o coronavírus. No entanto, ele está bem e continuará o tratamento no hospital. Após 48h, será reavaliado, para saber se o tratamento prosseguirá na unidade de saúde ou se poderá ir para casa”, diz a nota.

Sócrates Oliveira é diretor-executivo da organização, que coordena as igrejas batistas do país, incluindo a Igreja Batista do Recreio, no Rio de Janeiro, que é frequentada pela primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

Em abril de 2019, Jair Bolsonaro gravou um vídeo para ser divulgado na 99ª edição da Assembléia da Convenção Batista Brasileira agradecendo “a confiança que depositaram em mim”. A instituição foi uma da vertentes evangélicas que apoiou a eleição de Bolsonaro.

Internação
Em nota na quinta-feira (2), a diretoria da CBB já pedia aos seguidores orações “pela vida do pastor Sócrates Oliveira de Souza, nosso diretor executivo, que está internado”.
Nesta sexta, diante da confirmação da doença, o pastor Fausto Aguiar de Vasconcelos reforçou os pedidos de oração “aos Batistas brasileiros e a todo o povo de Deus visado o restabelecimento da saúde do pastor Sócrates”. “Oremos também por toda a sua família: sua esposa, Lúcia, e as filhas, Marianne e Camille”.

PS.: Após a publicação dessa reportagem, uma leitora da Fórum entrou em contato no privado pelas redes sociais com críticas construtivas, segundo ela, que achamos importante esclarecer.

A pessoa, que não quis ser identificada, diz ser evangélica batista e diz que não houve um “apoio institucional formal” à eleição de Bolsonaro. “É verdade que Bolsonaro foi publicamente apoiado naquela igreja (Batista da Atitude), o que foi criticado por muitos batistas também”, diz nossa leitora.

Ela afirma ainda que ambos os pastores citados na reportagem se colocaram à favor do isolamento social como medida de prevenção e combate do coronavírus.

“O que me gera maior incômodo, é que possivelmente, algum político oportunista de direita poderá usar uma matéria como essa para inflar a “bolha dos evangélicos” e convencer aos eleitores evangélicos que a esquerda, que a mídia de esquerda é contra o evangelho, e que por isso devem votar no candidato A ou B da direita que diz que ora e que fala no nome de Deus”, comentou a leitora.

“Como mídia alternativa, considero que o Portal Fórum deve trazer informações sobre lideranças religiosas que manipulam os fiéis, que atentam contra o estado laico – esse tipo de informação, doa a quem doer, enriquece o debate, contribui para o exercício da cidadania. Não teria nenhum problema informar o fato ocorrido em si. Mas essa abordagem tendenciosa, que não é comum na Revista Fórum não enriquece o debate e ainda pode afastar os religiosos que tem um posicionamento politicamente mais moderado”, complementa.
Nota da Redação: Agradecemos as colocações e críticas construtivas da leitora e achamos importante também esclarecer alguns pontos.
  • Em nenhum momento a reportagem diz que houve um apoio institucional. O apoio da CBB é citado pelo próprio Bolsonaro no vídeo linkado na matéria, em que ele agradece o apoio da entidade.
  • A reportagem também não cita que os pastores mencionados seriam contra ou a favor da medida de isolamento social. Apenas reporta o fato de que o pastor em questão está internado e é diretor de uma entidade (CBB) a qual a igreja frequentada pela primera-dama está subordinada.
  • Agradecemos, mais uma vez, as considerações da leitora, que nos deixa atentos e constrói, de forma coletiva e colaborativa, a revista Fórum.
 Fórum

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário