Translate

Compartilhe

https://www.facebook.com/deltan.dallagnol/videos/1384339188276453/

search este blog

terça-feira, 28 de abril de 2020

Trump sugere restringir voos do Brasil devido a 'grande surto' de coronavírus

Trump sorri ao chegar a reunião com o governador da Flórida, Ron DeSantis, no Salão Oval Foto: MANDEL NGAN / AFP 
Trump sorri ao chegar a reunião com o governador da Flórida, Ron DeSantis, no Salão Oval Foto: MANDEL NGAN / AFP

WASHINGTON — O presidente americano, Donald Trump, afirmou nesta terça-feira que o Brasil enfrenta um “grande surto” do novo coronavírus e sugeriu que pode proibir voos de países latino-americanos aos Estados Unidos. As declarações foram feitas durante um encontro na Casa Branca com o governador da Flórida, Ron DeSantis, que disse estar preocupado com o avanço no vírus no Brasil e em outros países da região, todos com grandes conexões com Miami e outras cidades do Estado.      
         
Até o momento, os Estados Unidos são o país mais afetado, com mais de um milhão de infectados pela doença e mais de 57,2 mil mortos. O Brasil registra 68.188 casos e mais de 4.600 vítimas fatais.    

Questionado por um jornalista sobre os voos entre esses países e a Flórida, DeSantis disse que as companhias aéreas devem testar os passageiros antes de eles embarcarem. Trump então interrompeu a resposta e questionou se o governador gostaria que ele proibisse a chegada de voos do Brasil ao Estado.

— Não necessariamente — respondeu o governador, sugerindo a adoção da tecnologia para monitorar os passageiros.

O presidente insistiu no questionamento e pediu que DeSantis avisasse ao governo federal caso esses voos se tornem um problema para a Flórida.

— Se eles estiverem trazendo [o vírus] para os Estados Unidos, com certeza — garantiu o governador.                   

Na entrevista, Trump afirmou que o governo federal está trabalhando com as companhias aéreas para que elas testem os passageiros antes do embarque. O setor é um dos mais afetados pela pandemia.

Segundo Trump, o governo está em contato com vários governadores para discutir a questão, especialmente, sobre os voos que partem da América Latina.

— Nós estamos conversando com outros estados que têm muitos voos vindo da América do Sul, da América Latina, e vamos publicar uma determinação em breve.

Ao ser questionado se iria implantar um esquema de checagem para a Covid-19 para visitantes internacionais, o presidente americano afirmou que faria isso e que está analisando cenários.

— Nós vamos fazer isso provavelmente. O Brasil tem um surto, como você sabe. Mas, nós vamos tomar a decisão muito em breve. Estamos olhando para isso muito de perto — disse aos jornalistas.

No dia 31 de março, ao ser questionado durante uma coletiva de imprensa na Casa Branca, Trump deixou a questão em aberto, dizendo que estava "acompanhando o posicionamento de muitos países que não tinham nenhum problema até pouco tempo" e que poderia determinar um "banimento" caso os números aumentassem.

A pergunta ocorreu um dia após o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, ter feito um pronunciamento em que minimizava a Covid-19 e que defendia o fim do isolamento social.

Trump, que vem sendo amplamente criticado por sua postura errática nas aparições ao vivo, defendeu as manifestações que aconteceram no fim de semana contra as medidas de restrição para conter a propagação da doença.  Várias cidades registraram protestos no sábado e no domingo, em geral reunindo algumas centenas de participantes pedindo o fim da quarentena e a reabertura de lojas e do comércio.oglobo
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário