Translate

Compartilhe

https://www.facebook.com/deltan.dallagnol/videos/1384339188276453/

search este blog

terça-feira, 6 de outubro de 2020

Ultrapassa R$ 50 milhões os gastos, sem licitação, do Governo Herzem contratações de empresas de ônibus

 

Sem conseguir fazer a licitação para o transporte público de Vitória da Conquista, o Governo Herzem tem, desde 2019, realizado contratações diretas para suprir a demanda do setor. Ao final da gestão do atual prefeito, a Prefeitura terá gasto mais R$ 50 milhões do recurso público para manter o sistema.

Apenas com a Viação Rosa já foram gastos, até julho deste ano, aproximadamente R$ 30 milhões. Junta-se a esse montagem mais R$ 14,4 milhões do contrato, divulgado em diário oficial ontem (05), com a Atlântico Transporte LTDA, que será responsável por operar o lote 2 do transporte coletivo urbano, substituindo a empresa Cidade Verde.

A contratação da Atlântico prevê 50 ônibus pelo valor mensal fixo de R$ 26.000,00 (vinte e seis mil reais) cada, totalizando o valor de R$ 7,8 milhões. A esse valor será somado de R$ 2,60 por quilômetro rodado, o que corresponde ao valor de mais de R$ 4,6 milhões. Ao final, o valor total do contrato, que é válido por 180 dias, ultrapassa os R$ 12,4 milhões. Além dos ônibus, foram contratados 10 micro-ônibus pelo valor mensal de R$ 20.000,00 cada, totalizando o valor de R$ 1,2 milhão. Ao total, serão somados R$ 2,00 por quilômetro rodado, elevando o montante em R$ 720 mil e chegando ao total de R$ 1.920.000.

Mensalmente a Viação Rosa recebe cerca R$ 2,6 milhões da Prefeitura. De acordo com levantamentos, a atuação da Rosa, desde o início da sua operação, não tem se mostrado autossuficiente. Ou seja, a prefeitura gasta mais do que arrecada com o valor das passagens. Apenas no ano passado ( de julho a dezembro), o prejuízo aos cofres públicos foi de mais de R$ 4 milhões (Receita: R$ 9.834.999,80 e a dívida com serviços prestado mas ainda não pagos: R$ 14.244.220,30 o valor exato é de R$ 4.409.220,50). Devido a crise do transporte público e diminuição do número de passageiros, ocasionada principalmente pela circulação, sem regulamentação, das vans, o mesmo cenário de prejuízo deve acontecer com a contratação da Atlântico.

Além dos enormes gastos do recurso público, a contração da Viação Rosa também está irregular. Visto que, a legislação permite que contratos emergenciais tenham vigência de no máximo 180 dias e a Rosa já está em Conquista por mais de um ano.

O tema foi destaque no Programa Redação Brasil, na manhã de hoje(06). O radialista Deusdete Dias chamou a atenção dos vereadores da cidade. “Atenção senhores vereadores de oposição ou de situação, os senhores são representantes da população de Vitória da Conquista”, disse. “Atenção para a função da Câmara dos vereadores. Legislar e fiscalizar. Se essas duas ações não forem objeto dos vereadores, para quê existem vereadores?”, questionou o comentarista.

Blog do Sena

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário