Translate

Compartilhe

https://www.facebook.com/deltan.dallagnol/videos/1384339188276453/

search este blog

quinta-feira, 30 de abril de 2020

Coronavírus: segundo Mandetta, sistema de saúde já está em colapso

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM) usou o Twitter nesta quinta-feira (30) para alertar que o sistema de saúde brasileiro já vive um colapso por causa da pandemia do novo coronavírus.

“Sempre foi uma previsão que torci para não se cumprir, que trabalhei para evitar, mas que infelizmente estamos vivendo”, disse Mandetta no Twitter. Ele compartilhou uma reportagem da revista Veja com o título "Colapso previsto por Mandetta começa a se tornar realidade".
Ele foi demitido no dia 16 deste mês após inúmeras discordâncias com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A principal delas, as medidas de distanciamento social. O ex-ministro pregava seguir as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), enquanto Bolsonaro defende maior flexibilização do isolamento e minimiza os impactos das mortes, afirmando que 70% da população será infectada. O presidente tem como principal preocupação a retomada das atividades econômicas.
Vale relembrar que Mandetta realmente fez previsões enquanto esteve à frente da pasta. Em declaração feita em 20 de março, o ex-ministro disse que o “apagão sanitário” ocorreria no fim deste mês. "Claramente, em final de abril nosso sistema de saúde entra em colapso", afirmou após reunião com o presidente Bolsonaro e um grupo de empresários. "O que é um colapso? Você pode ter o dinheiro, o plano de saúde, mas simplesmente não há sistema para você entrar", explicou em seguida.
De acordo com o último balanço do Ministério da Saúde, divulgado nessa quarta-feira (29), já são 5.466 mortes e 78.162 casos confirmados de coronavírus. Foram registrados 449 óbitos nas últimas 24 horas.
Nesta semana, o Brasil passou a China no número de mortes pela COVID-19. O país asiático, que começa a voltar à normalidade após quatro meses sofrendo com o surto da doença, foi o primeiro a registrar casos do novo coronavírus.
EM
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário